nsc
    dc

    Perigo na água 

    Santa Catarina registra mais de uma morte por afogamento por dia na temporada de verão 

    Bombeiros já somam 28 mortes em 22 dias desde o início da Operação Verão, em 12 de dezembro 

    03/01/2020 - 06h39

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Casal morreu após ser levado pela alta da maré em lagoa de Barra Velha, no Litoral Norte
    Casal morreu após ser levado pela alta da maré em lagoa de Barra Velha, no Litoral Norte
    (Foto: )

    Santa Catarina já registrou 28 mortes por afogamento desde o início da Operação Verão Santa Catarina, promovida pelo Corpo de Bombeiros Militares de SC. O número corresponde a mais de uma morte por dia desde o início da operação, que segundo a corporação iniciou em 12 de dezembro.

    Os bombeiros ainda não divulgaram o comparativo dos dados com o mesmo período do ano passado. Mas o número de 28 mortes em apenas 22 dias já equivale a mais da metade das 51 mortes registradas em todos os cinco meses de temporada 2018/2019. Nesse mesmo comparativo, a proporção era de uma morte por afogamento a cada três dias, aproximadamente.

    A maior parte das mortes por afogamentos no Estado ocorreu em água doce – 18 casos. Os outros 10 óbitos foram registrados em água salgada.

    Segundo o Corpo de Bombeiros, somente em três casos as mortes ocorreram em área considerada protegida por guarda-vidas, considerando a distância do posto de operação e o horário de monitoramento dos banhistas.

    Das 28 vítimas, 27 eram homens e apenas uma banhista era mulher. A idade média das pessoas que perderam a vida nos casos em SC era de 27 anos.

    Maior parte dos casos ocorreu após início do verão

    Os casos se acentuaram desde o início da estação verão, em 22 de dezembro. Somente nesse período, pelo menos 18 casos de mortes por afogamento foram registrados. O período coincidiu também com a alta do forte calor em SC, o que levou mais pessoas às praias e locais de banho no interior.

    Nesse período, Barra Velha liderou com pelo menos três mortes por afogamento, seguida de Florianópolis, São Francisco do Sul e Jaguaruna, com ao menos dois registros.

    Os casos de Florianópolis ocorreram na praia de Canasvieiras, onde a obra de alargamento da faixa de areia provoca discussões sobre um possível efeito nos casos de afogamento. Por lá, prefeitura e bombeiros desenvolveram ações para aumentar a segurança. Entre as medidas tomadas estão a colocação de placas de alerta aos banhistas na faixa de areia, mais cadeirões para os guarda-vidas, a cobertura por meio de quadriciclo e embarcações e a delimitação de áreas profundas com boias.

    Afogamentos em SC:

    Água doce: 18 óbitos por afogamentos

    Água salgada: 10 óbitos por afogamentos

    Óbitos em área considerada com prevenção (atende os critérios de distância e horário): 3

    Gênero: 27 homens e 1 mulher

    Idade média: 27 anos

    Fonte: Corpo de Bombeiros de SC

    Dados de 12 de dezembro a 2 de janeiro

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas