nsc
dc

Benefício

Saque emergencial do FGTS é creditado para nascidos em março

Nesta segunda (13) valor vai para a conta poupança digital; saque está liberado a partir de 22 de agosto

13/07/2020 - 08h48 - Atualizada em: 13/07/2020 - 12h27

Compartilhe

Por Agência Brasil
fgts
Valor é primeiro movimentado para a conta digital, e saque é liberado conforme calendário
(Foto: )

A Caixa credita nesta segunda-feira (13) o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para trabalhadores nascidos em março.

Concursos públicos em SC: veja vagas e processos com inscrições abertas

O novo saque tem como objetivo enfrentar o estado de calamidade pública em razão da pandemia do novo coronavírus. No total, serão liberados, de acordo com todo o calendário, mais de R$ 37,8 bilhões para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores.

O pagamento do saque emergencial será realizado por meio de crédito na Conta Poupança Social Digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores. O valor do saque emergencial é de até R$ 1.045, considerando a soma dos saldos de todas as contas ativas ou inativas com saldo no FGTS.

Para sacar os recursos, o trabalhadores nascidos em março terão que esperar até o dia 22 de agosto.

Saque emergencial do FGTS: o que fazer com o dinheiro

O crédito dos recursos na poupança social começou no dia 29 de junho para trabalhadores nascidos em janeiro. Nesse caso, o saque será liberado no próximo dia 25.

Confira o calendário de pagamento

fgts
(Foto: )

Caso não haja movimentação na conta digital até 30 de novembro deste ano, o valor será devolvido à conta do FGTS com a devida remuneração do período, sem prejuízo para o trabalhador. Se após esse prazo, o trabalhador decidir fazer o saque emergencial, poderá solicitar pelo Aplicativo FGTS até 31 de dezembro de 2020.

A Caixa disponibiliza os seguintes canais de atendimento para informações sobre o saque emergencial do FGTS no site, pelo telefone 111 - opção 2, Internet Banking Caixa e APP FGTS.

Painel do Coronavírus: veja em mapas e gráficos a evolução dos casos em SC

Colunistas