nsc
dc

Crise na saúde

SC deve ter postos de saúde abertos aos sábados para aumentar vacinação que tem baixo índice

Governo do Estado apresentará proposta aos municípios na próxima quinta-feira (28)

26/07/2022 - 17h37 - Atualizada em: 26/07/2022 - 18h00

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
vacina
Dispensa de comprovante de residência e reforço de prevenção a doenças nas escolas são outras ações que podem ser adotadas
(Foto: )

Por causa dos registros de vacinação abaixo do esperado em Santa Catarina e da lotação de hospitais, estratégias devem ser adotadas em todo o Estado para incentivar a população a receber doses contra a Covid-19, influenza e poliomielite. Entre elas, a abertura dos postos de saúde aos sábados. As medidas, que ainda serão apresentadas aos municípios, foram anunciadas nesta terça-feira (26), em coletiva de imprensa.

Receba notícias do DC via Telegram

De acordo com Eduardo Macário, superintendente de Vigilância em Saúde de Santa Catarina, devem ser feitas ações de resgate da confiança da população nas vacinas. Entre as medidas, estão a abertura dos postos de saúde aos sábados, a partir do dia 8 de agosto; a dispensa da apresentação do comprovante de residência para que a vacina seja aplicada e o reforço das recomendações de conscientização e prevenção a doenças respiratórias nas escolas. 

— Nós iremos na quinta-feira, durante uma reunião com as secretarias municipais de saúde, elaborar e apresentar um plano de ação que envolve diversos eixos — afirmou Macário. 

Em SC, apenas 500 crianças de 3 e 4 anos se vacinaram contra Covid

Segundo Macário, além da Covid-19 e da influenza, outro ponto de forte preocupação é a imunização contra a poliomielite, que estará disponível a partir de 8 de agosto. 

— A gente precisa que a população catarinense se empenhe. E, se hoje nós estamos preocupados com as baixas coberturas vacinais de influenza e Covid, amanhã estaremos muito preocupados com a baixa cobertura vacinal de poliomielite. No dia 8 de agosto, inicia a campanha de vacinação contra pólio e todas as crianças menores de 5 anos devem comparecer aos postos de vacinação para regularizar a situação vacinal contra a pólio — explicou o superintendente de Vigilância em Saúde.  

Especial: conheça a história dos sobreviventos da poliomielite em SC

Sobre a imunização contra o vírus influenza, a Secretaria de Estado da Saúde informou que a cobertura vacinal contra o vírus está abaixo da média nacional, fazendo com que o Estado ocupe a 14ª colocação na lista dos estados que mais vacinaram. 

— Santa Catarina despontava nos primeiros do ranking nacional [do Plano Nacional de Imunização] e hoje, infelizmente, contra influenza estamos na 14ª posição, abaixo da média nacional dentro da estratégia de imunização. Essa questão de postura da sociedade nós não imaginávamos que seria tão forte no Estado de Santa Catarina. Nossos estados vizinhos não enfrentam essa situação — disse o secretário de Estado da Saúde, Aldo Baptista Neto. 

Leia também

Casos de varíola dos macacos triplicam no país em 14 dias

Hospital Infantil de Florianópolis vai receber 82 profissionais

Colunistas