nsc
    dc

    Sanidade

    SC reforça cuidado com caminhões vindos do Nordeste 

    Veículos de transporte de animais só entram com desinfecção

    30/10/2019 - 18h27

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Santa Catarina tem 63 barreiras sanitárias
    Caminhões de transporte de animais ou produtos de origem anima só entram em SC depois de desinfecção
    (Foto: )

    Santa Catarina está reforçando a fiscalização de veículos nas 63 barreiras sanitárias nas suas divisas e fronteiras, especialmente nas 37 barreiras na divisa com o Paraná.

    De acordo com uma portaria da Secretaria da Agricultura os veículos que transportam animais, produtos e subprodutos de origem animal devem obrigatoriamente parar nas barreiras para desinfecção.

    Veículos sujos não poderão entrar em Santa Catarina e é obrigatório o registro da placa do veículo nas Guias de Trânsito Animal

    A atenção redobrada é principalmente com os caminhões vindos do Nordeste, onde foram registrados focos de peste suína clássica nos estados de Piauí, Alagoas e Ceará.

    - Os focos de peste suína clássica em três estados do Nordeste acendem um sinal vermelho para Santa Catarina. É hora de redobrarmos nossos esforços para garantir a saúde dos rebanhos do nosso estado. Contamos com o apoio de todos – disse o secretário da Agricultura, Ricardo de Gouvêa.

    A presidente da Cidasc, Luciane Surdi, também informou que há reforços nas barreiras, a orientação é de informar qualquer atitude suspeita e estão sendo feito testes preventivos no rebanhos. O ingresso de bovinos e bubalinos vivos de qualquer estado ou país continua proibido. Suínos, ovinos e caprinos só podem ingressar de acordo com algumas regras, como quarentenas ou em cargas lacradas.

    Tudo para preservar o estado como o único com reconhecimento internacional de zona livre de aftosa sem vacinação. E, junto com o Rio Grande do Sul, também é zona livre de peste suína clássica. Graças a esse diferencial acessa mercados como Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul. Em 2019 exportou US$ 602 milhões de carne suína, 28% a mais do que no ano passado.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas