Dados preliminares divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que Santa Catarina obteve um aumento na cobertura vacinal contra a febre amarela, meningocócica e crescimento nas aplicação de DTP (difteria, tétano e coqueluche). As informações divulgadas pelo Ministério correspondem ao período de janeiro a outubro de 2023, comparados com todo o ano de 2022.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Os números da cobertura da vacina contra a meningocócica saltaram de 81,8%, em 2022, para 84,7%, no ano passado. Também houve crescimento nas aplicações da DTP que, em 2023, registraram um percentual de 81,5%, com aumento de 5,4 pontos percentuais em relação a 2022, cujos índices ficaram em 77,3%. 

 A vacina contra a febre amarela, indicada aos nove meses de idade, também registrou aumento em Santa Catarina, passando de 72,2% em 2022 para 75,8% no ano passado, mostra o Ministério da Saúde.

Brasil registrou aumento na cobertura de oito imunizantes em 2023 

Em nível nacional, oito vacinas recomendadas no calendário infantil apresentaram aumento nas coberturas vacinais. Para as crianças com um ano de idade, os imunizantes contra hepatite A, poliomielite, pneumocócica, meningocócica, DTP e tríplice viral 1ª dose e 2ª dose (sarampo, caxumba e rubéola) registraram crescimento. Também houve aumento na cobertura da vacina contra a febre amarela.

Continua depois da publicidade

Outro destaque foi a vacina contra o papiloma vírus humano (HPV), que desde 2014 apresentava queda no número de doses aplicadas. A cobertura vacinal do imunizante subiu 30% no ano passado.

Reversão da queda dos índices vacinais que o Brasil 

O resultado divulgado pelo Ministério da Saúde aponta para a reversão da queda dos índices vacinais que o Brasil enfrenta há cerca de sete anos, mesmo sem a consolidação dos dados para todo o ano de 2023. 

De acordo com a pasta, ao comparar 2022 com 2023, a cobertura vacinal de hepatite A passou de 73% para 79,5%. O primeiro reforço da pneumocócica passou de 71,5% para 78% no ano passado. A polio alcançou 74,6% de cobertura, ante os 67,1% de 2022.

Fim da gotinha: Entenda o que muda na vacina contra a poliomielite

Entre as vacinas indicadas para menores de um ano de idade, a que protege contra a febre amarela foi a que apresentou o maior crescimento, passando de 60,6% em 2022 para 67,3% em 2023, sendo que todos os estados registraram aumento de cobertura vacinal.

Continua depois da publicidade

Segundo o Ministério da Saúde, o avanço na cobertura vacinal no Brasil é fruto do planejamento multi estratégico adotado pela pasta desde o início da gestão, com o lançamento do Movimento Nacional pela Vacinação.

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC.

Leia mais

Cidade da Grande Florianópolis confirma primeiro caso de chikungunya

O que acontece no corpo na intoxicação por monóxido de carbono

Mortes por dengue batem recorde em SC e no Brasil em 2023

Destaques do NSC Total