nsc
dc

Pandemia

SC tem 8 regiões em risco gravíssimo para Covid, menor número desde novembro

Atualização do mapa de risco foi divulgada nesta quarta-feira (27) pelo governo

27/01/2021 - 16h32 - Atualizada em: 27/01/2021 - 20h03

Compartilhe

Por Guilherme Simon
Cidade de Blumenau
Cidade de Blumenau, no Vale do Itajaí, segue em risco grave
(Foto: )

Caiu para oito o número de regiões de Santa Catarina consideradas em estado gravíssimo para contaminação pelo coronavírus, segundo atualização do mapa de risco divulgado nesta quarta-feira (27) pelo governo do Estado. Este é o menor número de regiões em alerta máximo registrado desde o mês de novembro. Na semana passada, eram nove regiões nessa classificação

> Santa Catarina tem queda de 52,8% no total de casos ativos de covid-19 em 8 semanas

No mapa divulgado nesta quarta, oito regiões do estado se encontram em nível gravíssimo (cor vermelha), sete regiões em nível grave (cor laranja) e uma região com nível alto (cor amarela) de risco potencial para a Covid-19.

> Santa Catarina tem 48,7 mil pessoas vacinadas contra o coronavírus, divulga Estado

A última vez que Santa Catarina teve menos de 8 regiões classificadas como em risco gravíssimo para Covid foi em 18 de novembro, quando apenas três regiões estavam nesse nível. Na semana seguinte, em 25 de novembro, já eram 13 regiões em alerta vermelho.

Grande Florianópolis e Serra saem do risco gravíssimo

Neste boletim, em comparação com a semana anterior, a Grande Florianópolis e a Serra catarinense apresentaram melhora, saindo do nível gravíssimo para o grave. 

O Extremo Sul também melhorou de patamar de risco, passando de grave para alto - desde 11 de novembro o mapa não mostrava uma região nessa condição. 

> SC registra a menor ocupação geral de UTIs do SUS desde novembro

Já o Extremo Oeste apresentou piora nesta semana, e passou de grave para o nível gravíssimo.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o mapa apresentou redução no quesito índices de transmissibilidade. Neste item, apenas a região do Médio Vale do Itajaí está em nível gravíssimo. Todas as demais se encontram em nível grave.

> Vacina da Covid-19: Secretário acredita que todos os catarinenses serão vacinados em 2021

A capacidade de atenção, que mede o índice de ocupação de leitos e é indicador que compõe a matriz de risco, ainda segue preocupante em sete regiões, que estão em nível gravíssimo, informou também a SES.

Por outo lado, as regiões do Extremo Sul, Carbonífera e Laguna foram classificadas no nível mais baixo, ou seja, moderado (cor azul).

Mapa passará a ser divulgada aos sábados

O governo também comunicou nesta quarta que, a partir da semana que vem, o mapa de risco passará a ser divulgado aos sábados. Desde o início da pandemia, a atualização vinha sendo feita durante os dias da semana, entre quarta e quinta-feira na maioria das vezes.

Segundo o governo, os dados agora serão coletados nas sextas feiras, com divulgação aos sábados. As alterações e medidas sanitárias passarão a ser aplicadas na segunda-feira subsequente.

> Paciente com Covid-19 reencontra cachorra no hospital em Criciúma antes de morrer

O objetivo desta alteração na data da divulgação e do início das ações necessárias é proporcionar às atividades e municípios maior prazo para realização de adequações e restrições sanitárias, diante de eventuais mudanças de classificação, afirmou o governo. Outro objetivo é facilitar a organização dos órgãos fiscalizatórios.

Redução de casos ativos em Santa Catarina

Ainda nesta quarta, o Estado registrou queda de 52,8% no total de casos ativos de covid-19 desde o pico da pandemia, registrado há exatamente oito semanas. De 33 mil em 2 de dezembro chega agora a 15,5 mil. O número de mortes, entretanto, segue elevado, acima de 200 por semana.

Colunistas