Na contramão do índice nacional, Santa Catarina teve um crescimento de 15% no número de assassinatos nos primeiros três meses de 2023 em relação ao ano passado. Conforme dados do Monitor da Violência, divulgados pelo g1 SC nesta quarta-feira (21), 24 mortes a mais foram registradas neste ano.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp 

O Estado foi o 5º do país com o maior alta percentual no número de mortes. Entre janeiro e março, 177 foram registrados. No ano passado, foram 153. O dado leva em conta as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios (roubo seguido de morte) e lesões corporais com morte.

Homem mata atual da ex-mulher a facadas e se esconde em forro de casa em SC

No Brasil, ao contrário de Santa Catarina, houve queda de 0,7% do índice no 1º trimestre.

Continua depois da publicidade

Ao g1, a Secretaria de Estado da Segurança Pública de Santa Catarina (SSP) informou que o aumento ocorreu por conta do “confronto entre facções do crime organizado, principalmente no Norte do Estado, no começo deste ano”.

Isto porque, segundo a pasta, a disputa territorial entre grupos criminosos rivais, que usam da violência para ditar regras, tem como consequência as mortes violentas. Além disso, o Estado afirmou que “têm intensificado ações de prevenção e repressão aos grupos criminosos, assim como o monitoramento em trabalhos de inteligência”.

“Em que pese esse aumento pontual, a SSP-SC ressalta que os demais indicadores de criminalidade em Santa Catarina que sempre preocuparam a sociedade se mantêm em queda”, complementa a nota.

Para o presidente da Comissão de Segurança, Criminalidade e Violência Pública da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Santa Catarina, Guilherme Stinghen Gottardi, o confronto entre facções é um movimento nacional do crime organizado. Porém, em Santa Catarina, as polícias tentam reverter os números em duas vertentes.

Continua depois da publicidade

— Todo o processo de inteligência está ativo 24 horas por dia, conduzindo todas as informações que serão utilizadas no policiamento ostensivo — diz.

Ele destaca, ainda, que apesar do alto índice em Santa Catarina ser na contramão do índice nacional, “a tendência de queda de violência no país, iniciada em 2018, pode estar chegando ao fim, pois estados que lideravam os indicadores nos últimos anos, como São Paulo e Minas Gerais, também estão se deparando com aumento dos números de crimes violentos”.

Relembre casos em SC

Entre os crimes registrados no primeiro trimestre, está a chacina que ocorreu em Joinville, no Norte do Estado, em janeiro. Em março deste ano, quatro corpos foram encontrados enterrados em uma chácara. A suspeita é de que eles foram mortos em 7 de janeiro de 2023.

Já em 8 de janeiro, outra chacina terminou com a morte de sete pessoas na mesma cidade. Conforme a Polícia Civil, a motivação de ambos os crimes tem relação com o conflito entre organizações criminosas.

Continua depois da publicidade

O Monitora da Violência compila dados mês e mês, e é uma parceria do g1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Leia também:

Jovem morto em acidente era de grupos de oração em Indaial: “De bem com Deus e a vida”

Destaques do NSC Total