Santa Catarina teve um crescimento de 4,1% no número de doações de sangue em 2023. Segundo dados do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc), da Secretaria de Estado da Saúde (SES), mais de 135 mil pessoas foram doadoras no ano passado. Para a pasta, o principal motivo do aumento é as campanhas de conscientização.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Conforme a SES, 160.597 pessoas se candidataram para doar sangue no ano passado. Desse total, 135.166 efetuaram a doação — em 2022 foram 131.998 —, sendo que 5.123 realizaram por meio de plaquetas por aférese. O procedimento consiste em bombear o sangue do doador para um equipamento que faz a separação das plaquetas para doação. Isto faz com que o sangue retorne ao organismo do doador pelo mesmo acesso venoso.

— Com a solidariedade dos catarinenses, mesmo diante de eventos adversos como as enchentes, conseguimos atender 99,8% das solicitações de sangue feitas pelos hospitais e clínicas de Santa Catarina — aponta Patrícia Carsten, diretora do Hemosc.

Hemosc fornece sangue raro para paciente no Recife com ajuda de pesquisa da UFSC

Continua depois da publicidade

Os dados apontam, ainda, que 52% das pessoas foram doadoras pelo menos duas vezes durante o ano, o que, segundo a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, demonstra o quanto o catarinense é solidário.

— Uma doação de sangue pode salvar até quatro vidas. Estes números expressivos demonstram a preocupação e o amor ao próximo de cada pessoa que disponibiliza um tempo para realizar a doação. Além disso, contribuem efetivamente para a realização das cirurgias eletivas — diz.

O número de doadores de sangue em Santa Catarina representa 2,2% da população, segundo a SES. O percentual é maior que na média nacional, que é de 1,4% da população.

Para ser doador é preciso agendar um horário no portal do Hemosc em um dos nove hemocentros espalhados pelo Estado. O tempo médio da doação é de 55 minutos.

Continua depois da publicidade

Saiba o que é necessário para ser doador de sangue

  • Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Pessoas com idade entre 16 e 17 anos podem doar mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal;
  • O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
  • O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo;
  • Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas);
  • Apresentar documento original com foto atualizada, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial. Exemplo: RG ou cópia autenticada, Carteira de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Carteira Nacional de Habilitação, digital ou física, Título de Eleitor digital, desde que tenha foto, e Passaporte brasileiro com filiação.
  • Ter repousado bem na noite antes da doação;
  • Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas 3 horas que antecedem a doação;
  • Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
  • Evitar estar acompanhado.

Leia também

Governo anuncia Voa Brasil com primeiras passagens aéreas por R$ 200 em fevereiro

Seria possível um metrô em Florianópolis? Entenda a ideia de um estudante que viralizou na internet

Destaques do NSC Total