nsc
an

Luto

"Ser humano incrível", diz chefe de caminhoneiro morto após acidente na BR-101 em Joinville

Evani Alves, 39 anos, morreu na hora após o engavetamento envolvendo oito veículos na tarde da última quarta-feira

04/03/2021 - 17h07

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Evani Alves tinha 39 anos. Ele deixa esposa e filha de 13 anos
Evani Alves tinha 39 anos. Ele deixa esposa e filha de 13 anos
(Foto: )

O engavetamento na BR-101 envolvendo oito veículos na tarde da última quarta-feira (3) tirou a vida de Evani Alves, 39 anos. O caminhoneiro morava e trabalhava em Araquari, mas havia se deslocado a Joinville, na região de Pirabeiraba, para buscar uma carga. Ao retornar pela BR-101, o caminhão que conduzia acabou colidindo em outro próximo ao quilômetro 40 da rodovia. Evani não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. 

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

A notícia, é claro, impactou colegas de trabalho, amigos e familiares. Ainda nesta quinta-feira (4), as equipes de diversos setores da Irineu Imóveis, onde ele trabalhava, estavam muito abaladas. 

- Eu tinha pedido para ele ir buscar a carga em Joinville. Pouco tempo depois me ligaram falando que ele sofreu o acidente. Na hora me deu um choque, não acreditei - conta Osmar Ribeiro, gerente de obras e chefe de Evani. 

Sonho realizado

O sonho de trabalhar na empresa era antigo. Evani nasceu em Urussanga, no Sul de Santa Catarina, mas morava em Araquari há cerca de três anos com a família. Antes mesmo de conseguir o emprego, em 2020, ele já havia entrado em contato com o gerente Osmar para pedir uma oportunidade.

- Um dia antes do acidente ele me disse que nunca sairia da empresa, a menos que fosse demitido. Disse que esse era o maior sonho dele e que estava muito feliz - lembra o gerente. 

A filha de Evani, de 13 anos, também enviou uma mensagem de voz ao gerente depois que soube do acidente. Em lágrimas, a menina contou que o pai sempre falava de seu líder e que estava realizado com a oportunidade.   

> Jovem de 22 anos morre após acidente em viaduto de Joinville

Aos colegas, Evani será lembrado como um homem exemplar, prestativo e querido por quem o rodeava.

- Eu aprendi muito com ele. Ele era muito educado, tratava bem as pessoas, era um ser humano incrível. Estava sempre alegre, nunca reclamava de nada. Se dava bem com todos, era proativo. Sempre falava bem da família - completa Osmar. 

Além disso, Evani estava terminando de construir sua casa e vivia uma de suas melhores fases da vida. Ele deixa a esposa e a filha de 13 anos. 

A empresa lamentou a tragédia e ressaltou que está dando todo o apoio necessário à família neste momento tão delicado. A reportagem tentou contato com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para mais detalhes sobre o acidente, mas não obteve retorno até o momento desta publicação. 

O velório está sendo realizado desde as 17h desta quinta-feira na capela mortuária de Santa Rosa do Sul, também no Sul do estado. A cerimônia fúnebre e sepultamento será nesta sexta-feira (5) em horário ainda a ser definido pela família.

Leia também:

> SC confirma dois primeiros casos da nova variante da Covid transmitidos dentro do Estado

> "Foi emocionante", conta enfermeiro de Joinville que vacinou avó contra o coronavírus

Colunistas