nsc
    dc

    Após investigação

    Suspeito de infectar mulher com HIV e expor outras quatro ao vírus é preso em Criciúma

    Ele sabia que era portador do vírus e não comunicou às companheiras sobre a condição

    13/02/2020 - 11h31 - Atualizada em: 13/02/2020 - 12h28

    Compartilhe

    Lariane
    Por Lariane Cagnini
    sirene da viatura
    (Foto: )

    Um homem de 31 anos suspeito de infectar uma mulher com o vírus HIV foi preso preventivamente em Criciúma. Segundo a Polícia Civil, ele também expôs outras quatro mulheres ao risco de contaminação, pois sabia que era portador do vírus e não informou às companheiras. Ele é acusado do crime de lesão corporal qualificada pela enfermidade incurável e do crime de perigo de contágio venéreo.

    O suspeito foi preso na tarde desta quarta-feira, às margens da BR-101. Policiais da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Criciúma cumpriram o mandado. Segundo a investigação, no ano passado duas mulheres se relacionaram com o portador do vírus. Uma delas engravidou de um outro relacionamento, e descobriu que estava infectada durante os exames de pré-natal.

    Ao procurar o Programa de Atenção Municipal às DST/HIV/AIDS (Pamdha) da Secretaria de Saúde de Criciúma, ela deu detalhes sobre a relação anterior. A outra mulher também procurou o Pamdha pois havia mantido relações sexuais sem o uso de preservativo. Ao confrontar as duas histórias, a equipe de saúde chegou ao homem, pois ele também era atendido pelo programa.

    — Ele foi atendido no Pamdha, e descobrimos que pelo menos outras quatro mulheres se relacionaram com ele. Com essas evidências e para evitar que ele continuasse a infectar outras mulheres, a DPCAMI representou ao judiciário pela prisão preventiva — explica a delegada Juliana de Freitas Zappelini.

    A investigação apontou que essas mulheres foram expostas ao risco de contágio pelo suspeito entre os anos de 2013 a 2019. Além de ressaltar a importância do uso de preservativo nas relações, a DPCAMI orienta que, em caso de dúvidas, a pessoa deve procurar a rede pública de saúde para realização de exame gratuito.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas