O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de que a tempestade histórica que atingiu Buenos Aires neste sábado (16) possa chegar ao sul do Rio Grande do Sul ainda com força. Na capital argentina, a chuva teve granizos com mais de 10 centímetros de diâmetro e ventos de 140 km/h que foram capazes de arrastar aviões estacionados. Estimativas iniciais da Defesa Civil atribuíram 13 mortes à chuva.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

— Essa frente fria vai se deslocar para o leste, indo em direção ao oceano, mas deve atingir ainda parte do Brasil, trazendo temporais. Como o Sul do Brasil está muito quente, a previsão é de que haja grande instabilidade do clima nesta segunda — explica o meteorologista Olivio Bahia, do Inmet.

SC tem menor emissão de gases de efeito estufa em 10 anos, revela Observatório do Clima

Não será só no Rio Grande do Sul que a temperatura vai mudar. A semana deve ter chuvas distribuídas por todo o país, com registros mais intensos especialmente na terça (19) e quarta-feira (20). A expectativa é que a chuva se mantenha durante toda a semana e que os brasileiros passem a véspera de Natal e o feriado sob chuvas, porém mais amenas e espaçadas durante o dia.

Continua depois da publicidade

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também

Crise climática deve trazer mais calor, chuvas torrenciais e aumento do nível do mar a SC

Cientistas da UFSC entre os maiores do mundo lançam alertas globais sobre o clima na COP 28

Destaques do NSC Total