Três cientistas da UFSC integram o grupo dos mais destacados pesquisadores do clima no mundo que lançarão documentos com alertas globais em meio à programação da COP 28, a conferência da ONU sobre o clima, que começou nesta quinta-feira (30) em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

As professoras Marina Hirota, do departamento de Física, e Regina Rodrigues, de Oceanografia, e o pesquisador Bernardo Flores, do Programa de Pós-graduação em Ecologia, assinam as pesquisas, análises e recomendações.

Marina Hirota e Regina Rodrigues são co-autoras em dois documentos sobre o agravamento da crise climática mundial, que em Santa Catarina tem se manifestado com episódios de proporções inéditas, tanto de inundações como de seca.

BRDE assina parcerias na COP28 e se posiciona como “Banco Verde”

Continua depois da publicidade

Hirota também assina com um grupo de 200 cientistas o Global Tipping Points Report 2023, coordenado pela renomada Universidade de Exeter, do Reino Unido, que será lançado no dia 6 de dezembro. O pesquisador Bernardo Flores, do Programa de Pós-graduação em Ecologia, também participou da pesquisa.

Já Rodrigues integrou o comitê editorial do New Insights in Climate Science, do Programa Mundial de Pesquisa Climática, que será disponibilizado no dia 3 de dezembro e também tem Hirota entre uma de suas autoras.

Catarinense “rei do ovo” integra comitiva de Lula no Oriente Médio

Os documentos coincidem em diversos aspectos, mas o ponto central diz respeito ao aumento de 1,5 grau na temperatura da terra – o que tem desencadeado uma série de desequilíbrios que podem não ser revertidos. Entre as consequências mais graves, além de maior frequência dos desastres climáticos, estão o impacto no ciclo da água e na produção de alimentos. Os cientistas indicam a urgência de medidas mais ágeis de descarbonização e intensificação de esforços políticos.

Destaques do NSC Total