Um homem foi condenado a 27 anos e 10 dias de prisão por abusar sexualmente da sobrinha, quando ela tinha oito anos de idade. Ele havia sido acusado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e diante das provas apresentadas foi decidido pela condenação.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total 

A ação penal foi apresentada pela 2ª Promotoria de Justiça de Capinzal. A menina morava com a avó na época, e o tio, que possui problemas de coração, passou a residir na mesma casa.

Por vezes, a avó da menina deixava ela sob os cuidados do homem, momentos estes em que ele praticava os abusos sexuais. A vítima só conseguiu criar coragem para relatar o ocorrido aos 14 anos, após uma tentativa de suicídio. Os crimes aconteceram por cerca de dois anos.

“A vítima, por meio de depoimento especial, visivelmente abalada e com riqueza de detalhes, relatou os abusos perpetrados”, destacou nas alegações finais do processo o Promotor de Justiça Douglas Dellazari. 

Continua depois da publicidade

O homem foi condenado e a pena aplicada levou em conta o abalo psicológico sofrido pela vítima, assim como o abuso de autoridade, por conta da relação familiar entre os dois, e a continuidade do delito, que se repetiu diversas vezes dentro de um período de dois anos.

Além do cumprimento da pena, em regime inicial fechado, foi determinado também o pagamento de uma indenização de R$ 10 mil à vítima por parte do réu. A decisão é passível de recurso.

Leia também

Megaoperação contra organização criminosa em SC já acumula 123 prisões oito meses

Após morte de criança por dengue e inspeção surpresa, PA de Barra Velha pode fechar; entenda

Destaques do NSC Total