nsc
santa

Vandalismo

Transformador incendiado da Celesc de Itajaí custava mais de R$ 2 milhões

De acordo com o gerente regional da estatal, uma tentativa de furtar cabos gerou o dano no sistema elétrico da cidade

04/07/2021 - 06h00 - Atualizada em: 04/07/2021 - 09h20

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Técnicos da Celesc ainda trabalham no local para avaliar a proporção dos danos
Técnicos da Celesc ainda trabalham no local para avaliar a proporção dos danos
(Foto: )

O prejuízo da Celesc com a explosão e incêndio em uma subestação de Itajaí é alto. Somente o transformador queimado durante a noite desta sexta-feira (2) custa mais de R$ 2 milhões, de acordo com o gerente regional da estatal. Os valores para recuperar toda a rede afetada devem ser ainda maiores, considerando que outros componentes precisam ser trocados devido aos danos causados pelo calor das chamas.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

Pedro Molleri explica que a Celesc tem um transformador reserva que atende as regiões de Itajaí, Joinville e Florianópolis. O equipamento deve chegar à cidade nos próximos dias. Enquanto isso, o fornecimento de energia é garantido através do remanejamento de carga para as subestações Salseiros e Itaipava. O gerente garante que, neste momento, a manobra atende demanda de energia dos moradores.

A aquisição do transformador definitivo levará tempo para se concretizar, pois a compra passa por todos os trâmites burocráticos de uma licitação.

No dia da explosão, aproximadamente 53 mil imóveis ficaram sem luz e levou cerca de duas horas e meia para a energia retornar às residências de Itajaí e Balneário Camboriú. Neste sábado (3), por quase uma hora, o apagão se repetiu e afetou mais de 44 mil unidades consumidoras. Segundo a Celesc, o aquecimento de peças em virtude do incêndio do dia anterior ocasionou o problema.

Tentativa de furto

De acordo com o gerente regional da Celesc em Itajaí, Pedro Molleri, os danos causados na subestação da Praia Brava são resultado de uma tentativa de furtos de fios de cobre. Cerca de 400 metros de distância da unidade danificada, um homem jogou um artefato de madeira na rede elétrica com o objetivo de causar o desligamento do sistema e conseguir pegar os fios.

Porém, o impacto do objeto provocou um curto-circuito de alta corrente elétrica, que percorreu os condutores até o transformador que incendiou. O causador do prejuízo milionário ainda é procurado. Imagens de câmeras de segurança devem ajudar na identificação do homem.

Colunistas