O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, voltou atrás nesta quinta-feira (18) de uma informação que havia anunciado no dia anterior sobre três crianças e um bebê de 11 meses terem sido resgatados na Amazônia colombiana, onde estão perdidos sozinhos desde a queda de um avião do qual eram passageiros no último dia 1º de maio. A mãe deles e outros dois adultos também estavam na aeronave.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

As crianças ainda seguem desaparecidas, conforme a retratação do presidente colombiano. Petro se desculpou pelo alarme falso: “Sinto muito pelo que aconteceu. As Forças Armadas e as comunidades indígenas continuarão em sua busca incansável para dar ao país a notícia que tanto espera”.

As três maiores têm 13, nove e quatro anos de idade e, tal como o bebê, são indígenas da etnia uitoto. Elas estão perdidas na região de Guaviare e são buscadas pela “Operação Esperança”.

Continua depois da publicidade

As Forças Armadas colombianas, à frente das buscas em mata fechada e sob intensas chuvas, divulgaram que a orientação de um cachorro, de nome Ulises, já ajudou a encontrar um abrigo improvisado, o que sinalizou a possível presença das crianças com vida na região.

Correção: versão anterior desta reportagem afirmava que as três crianças e o bebê haviam sido resgatados na Amazônia colombiana após 17 dias, baseada em anúncio do presidente da Colômbia, que, no entanto, voltou atrás posteriormente e desmentiu a própria informação.

Leia mais

Droga K9 deixa polícia de SC em alerta: “Não deve demorar a bater por aqui”

Jairinho consegue liminar para impedir exibição de Linha Direta sobre morte de Henry Borel

Destaques do NSC Total