nsc
    dc

    Pandemia

    Uso de máscaras de pano e de outros tipos em aviões é proibido por companhias aéreas

    Latam, que opera no aeroporto de Florianópolis, não vai permitir que passageiros embarquem com esses tipos de artefato

    19/02/2021 - 16h48 - Atualizada em: 21/02/2021 - 10h49

    Compartilhe

    Catarina
    Por Catarina Duarte
    Uso de alguns tipos de máscaras serão vetados por companhias aéreas
    Uso de alguns tipos de máscaras serão vetados por companhias aéreas
    (Foto: )

    A partir de 1º de março, passageiros não poderão embarcar em aviões com alguns tipos de máscaras faciais. A medida foi anunciada por companhias aéreas como a Latam, que opera no Aeroporto Internacional de Florianópolis. A empresa proibiu o uso de máscaras com válvulas, protetores bucais, lenços e bandanas de pano.

    > Qual a máscara mais segura contra Covid-19? Descubra e veja como usar

    A justificativa, segundo a Latam, é a baixa eficácia dos modelos contra a propagação da Covid-19. De acordo com um comunicado da Latam, seguem sendo aceitos os modelos de máscaras cirúrgicas, FFP2 (KN95) sem válvulas; FFP3 (N95) sem válvulas e máscaras de pano (sem válvulas). A medida tem validade para voos regulares, fretados e de repartições.

    A Latam informa ainda que as máscaras não serão fornecidas e que cada passageiro deve levar a sua própria proteção na hora de viajar. Em voos para  países como Estados Unidos, Espanha, Alemanha e Peru podem haver restrições adicionais que a empresa não informou na nota.

    > Acompanhe os dados sobre a evolução da vacinação contra o coronavírus em Santa Catarina

    A adoção de medidas mais rigorosas em relação aos modelos de máscaras também foram anunciadas por outras companhias. A Lufthansa parou de aceitar em janeiro deste ano o embarque de passageiros com o item feito de pano. A empresa só permite o modelo cirúrgico para os seus voos entre o Brasil e a Alemanha.

    A Air France permite o uso de máscaras cirúrgicas ou do tipo FFP1, FFP2 ou FFP3 sem válvula. Modelos feitos de tecido com válvulas são proibidos. O mesmo vale para a Alitalia, que promove voos para à Itália.

    Leia também:

    > Pandemia em SC: “precisamos fechar o comércio”, diz infectologista da Dive

    > Centro e Ingleses são os bairros de Florianópolis com mais casos ativos de Covid-19

    > Uso de drogas, sexo em público e perturbação: força-tarefa aperta cerco no Caixa d'Aço, em Porto Belo

    > Luciano Hang vai erguer o maior prédio da América Latina em Balneário Camboriú

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas