nsc
    dc

    Imunização

    Vacina da Covid-19 em SC: municípios fecham reserva de 500 mil doses da Coronavac para janeiro

    Vacinas serão utilizadas para imunizar prioritariamente os profissionais de saúde

    18/12/2020 - 15h34

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Vacina coronavírus
    Brasil ainda não tem data oficial para começar a vacinação contra a covid-19
    (Foto: )

    Um acordo com o Instituto Butantan pode garantir a chegada das primeiras doses de uma vacina contra o coronavírus em Santa Catarina ainda em janeiro de 2021. Assinado esta semana em São Paulo entre o instituto paulista e a Federação Catarinense de Municípios (Fecam), o protocolo reserva 500 mil doses da Coronavac.

    Trata-se de um desdobramento do protocolo de intenções assinado entre a Fecam e o Butantan na semana passada, que viabiliza a compra de vacinas diretamente pelos municípios catarinenses. Agora, o Butantan garante que terá 500 mil doses para entregar em Santa Catarina assim que a Coronavac for autorizada pela Anvisa. Prioritariamente, os profissionais de saúde devem ser os primeiros a receber a imunização.

    O pagamento dessas doses poderá ser feito por consórcios de municípios ou pelo governo do Estado, que espera o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde mas já afirmou ter R$ 300 milhões reservados para a compra de vacinas.

    O acordo foi assinado pelo consultor de Saúde da Fecam e ex-prefeito de Rio do Sul, Jailson Lima, e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. O secretário de Estado de Turismo de São Paulo, Vinícius Lummertz, também participou da reunião. Natural de SC, Lummertz tem intermediado as negociações entre os municípios catarinenses e o governo paulista.

    Desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, a Coronavac está sendo produzida no Instituto Butantan através de uma parceria com a empresa asiática. Os resultados da fase final de testes são aguardados nos próximos dias para que o pedido de liberação da vacina seja feito à Anvisa. O governo de SP espera começar a imunização no Estado no dia 25 de janeiro.

    Embora ainda não exista um acordo entre o Butantan e o Ministério da Saúde, o governo federal incluiu a Coronavac no Plano Nacional de Imunização (PNI), junto das vacinas dos laboratórios AstraZeneca e Pfizer. Nenhuma delas foi aprovada pela Anvisa ainda.

    Outras vacinas em SC

    Além da Coronavac, a Fecam busca também negociações para trazer a vacina russa Sputnik V a Santa Catarina. Uma reunião entre a federação e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) iria alinhar as intenções na próxima segunda-feira (21), mas o fechamento dos órgãos públicos decretado pelo governo paranaense forçou um adiamento do encontro para janeiro. O governo do Paraná possui um acordo com o instituto que desenvolveu a Sputnik V na Rússia.

    Ao mesmo tempo, o governo de Santa Catarina está em conversas iniciais para trazer testes da fase 3 de desenvolvimento de uma vacina italiana contra o coronavírus para o Estado. As negociações envolvem a UFSC e a Câmara Italiana de Comércio.

    Leia também

    Maioria no STF permite que Estado imponha restrições a quem não tomar vacina contra Covid-19

    É impossível que vacina cause alterações genéticas, dizem especialistas

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas