nsc
dc

Prevenção

Vacinação contra a gripe em Chapecó é retomada após chegada de seis mil doses 

Já haviam terminado os lotes com 12 mil doses. Meta é vacinar 90% do público alvo, que é de 59 mil pessoas

31/03/2020 - 11h21

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Vacinação contra a gripe em Chapecó
Houve fila de vacinação no Colégio Pedro Maciel, em Chapecó, mas pessoas respeitaram distância mínima
(Foto: )

A vacinação contra a gripe em Chapecó foi retomada nesta terça-feira após a chegada de uma nova remessa de 6.050 doses, no final da tarde de segunda-feira. As escolas Pedro Maciel, no bairro Maria Goretti, e Tancredo Neves, no bairro Efapi, que foram transformadas em postos específicos para a vacinação da gripe, já retomaram a atividade às 8h e vão até 18h, sem parar ao meio-dia.

De acordo com a responsável pela imunização no município, Diane Negri, as outras 26 unidades de saúde estariam recebendo a vacina durante o dia.

- Ficamos apenas um dia e meio sem vacina mas hoje será normalizado. A prioridade até o dia 16 de abril é para os idosos, com mais de 60 anos, e para os profissionais da saúde – disse Diane.

Vacinação contra a gripe, em Chapecó
Prioridade na vacinação é para grupo de idosos e profissionais da saúde
(Foto: )

Em Chapecó são 15.758 idosos e 5.818 profissionais da saúde. No total os grupos de risco somam 59.874 pessoas. Na segunda etapa, de 16 de abril a 9 de maio, serão vacinados os doentes crônicos, professores, profissionais de segurança e bombeiros.

Na última etapa, até o dia 22 de maio, serão vacinadas as crianças até cinco anos, puérperas, gestantes, indígenas, presos e adolescentes sob medida socioeducativa, funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos, o que é novidade neste ano.

Mapa mostra avanço do coronavírus em SC

Em relação ao Coronavírus Chapecó continua com cinco casos confirmados. São 15 casos suspeitos, sendo três em internação.

O Hospital de Campanha na Escola Marechal Bormann atendeu 21 pessoas na segunda-feira e, na Central de Triagem, no número 2049-6500, foram 85 consultas por telefone, somente ontem.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, classificou como vergonhosa a aglomeração das pessoas em agências bancárias, no lado externo.

- As pessoas precisam ficar dois metros uma da outra. Precisamos ter atitudes de cidadania, senão o governador vai ter que baixar um decreto suspendendo o atendimento – afirmou o prefeito.

Ele afirmou que as obras públicas estão sendo retomadas e ressaltou que a construção civil privada não está autorizada a retomar os trabalhos.

Ressaltou que Chapecó está reeditando o decreto de quarentena, segundo as recomendações do Ministério da Saúde e do Governo do Estado.

Colunistas