nsc
dc

Olimpíada

Veja os catarinenses que já conquistaram medalhas olímpicas

Fernando Scherer, o Xuxa, é um dos ex-atletas nascidos no estado a subir no pódio

21/07/2021 - 10h00

Compartilhe

Guto
Por Guto Marchiori
Fernando Scherer, o Xuxa, exibe medalha de bronze conquistada em Atlanta 1996
Fernando Scherer, o Xuxa, exibe medalha de bronze conquistada em Atlanta 1996
(Foto: )

Cinco catarinenses têm pelo menos um motivo para sorrir quando o assunto é Olimpíada, ainda mais estando a dois dias da abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Tonho Gil, Valdo, Maycon (Andréia dos Santos), Fernando Scherer (Xuxa) e Ana Moser são os ex-atletas nascidos em Santa Catarina que já conquistaram medalhas olímpicas.

Tonho Gil, natural de Criciúma, e Valdo, nascido em Siderópolis, fizeram parte das "gerações de prata" do futebol masculino na década de 80. Tonho foi o primeiro a conquistar uma medalha olímpica para Santa Catarina (prata em Los Angeles, em 1984). Quatro anos depois, em Seoul, Valdo repetiu o feito.

Em Atlanta, em 1996, a lista de catarinenses com medalhas olímpicas dobrou de tamanho. No vôlei feminino, a blumenauense Ana Moser foi bronze após a seleção derrotar a Rússia na disputa pelo pódio. Fernando Scherer, manezinho de Florianópolis, também ficou com o bronze na prova dos 50m nado livre. Ele repetiu o terceiro lugar quatro anos depois, em Sidney, no revezamento 4x100m livre.

Nascida em Lages, Andréia dos Santos, conhecida no futebol feminino como Maycon, é a quinta catarinense medalhista olímpica. Ela, assim como Xuxa, tem duas, porém, ambas de prata. A primeira foi conquistada em Atenas, em 2004, depois a seleção brasileira voltou à final quarto anos mais tarde em Pequim, mas também foi derrotada na disputa pelo ouro.

Em buca do ouro inédito

Por falar em medalha dourada, nenhum catarinense esteve no lugar mais alto do pódio na história dos Jogos Olímpicos. Alguns atletas que têm ligações com Santa Catarina. São os casos de Bruninho, nascido no Rio de Janeiro, e Lucão, natural do Rio Grande do Sul, que iniciaram as carreiras no vôlei masculino em Florianópolis. Os dois conquistaram o ouro há cinco anos, no Rio de Janeiro. 

No vôlei feminino, a situação se repete com Natália, que apesar de ter nascido em Ponta Grossa tem a família toda em Joaçaba, onde começou a jogar, e Tandara, que é natural de Brasília, mas defendeu Indaial e Rio do Sul quando começou a ser convocada. Elas foram medalha de ouro em Londres, em 2012.

Em Tóquio, Santa Catarina terá 15 atletas que lutaram pela medalha de ouro inédita. Entre os novatos estão os skatistas Isadora Pacheco, Yndiara Asp e Pedro Barros. E no time dos mais experientes aparecem a jogadora de handebol Eduarda Amorim, que vai para a quarta participação, e Darlan Romani, do arremesso de peso.

Leia mais:

Veja mais notícias sobre os Jogos Olímpicos de Tóquio

Confira a agenda completa das disputas em Tóquio

"SC representa muito na minha vida", diz Bruninho, da Seleção de vôlei

Colunistas