O protetor solar é uma das maneiras mais efetivas para proteger a pele contra os danos causados pelos raios ultravioletas, e a sua utilização diária é essencial para evitar doenças, como o câncer de pele. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cada ano são registrados, no Brasil, cerca de 185 mil novos casos da condição, que pode ser causada pela exposição excessiva ao sol sem protetor solar.

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

“Proteger-se dos raios ultravioletas é essencial para mantermos a saúde da pele, prevenir o fotoenvelhecimento e minimizar a probabilidade do desenvolvimento do câncer de pele. É fundamental usar protetor solar todos os dias”, explica o Dr. Mário Abatemarco, farmacêutico e professor de cosmetologia, especialista da Farmácia Artesanal (grupo de franquias de farmácias de manipulação).

Para complementar a proteção da pele, uma nova solução surgiu no mercado: os protetores em cápsulas, que prometem atuar na proteção de dentro para fora. No entanto, a substância tem gerado dúvidas no público sobre a sua eficácia. Para esclarecer o assunto, o especialista explica como o produto funciona e os seus benefícios. Veja!

Como funciona o protetor solar em cápsula

O principal objetivo da ingestão do produto é fornecer para o organismo compostos antioxidantes capazes de neutralizar a ação dos radicais livres formados sobre a pele pela ação dos raios ultravioletas. Esses radicais livres são responsáveis pela destruição das fibras de colágeno e elastina na derme, o que contribui para o envelhecimento precoce e a formação de rugas. O resultado da ingestão das cápsulas é uma pele mais protegida contra o fotoenvelhecimento.

Continua depois da publicidade

“O protetor solar em cápsulas é produzido em farmácias de manipulação, é composto por ativos naturais como Polypodium leucotomos, Astaxantina e Picnogenol. Juntos, esses ativos são capazes de proteger a pele dos danos provocados pelos radicais livres, principalmente a degradação do ácido hialurônico, colágeno e elastina, que levam ao envelhecimento precoce”, explica o farmacêutico Dr. Mário Abatemarco.

Além disso, segundo o especialista, as cápsulas são ricas em flavonoides naturais e servem como anti-inflamatório e antioxidante, sendo a capacidade deste último muito superior, por exemplo, quando comparada à do ácido lipoico e à das vitaminas C e E.

7 hábitos que prejudicam a saúde da pele no inverno

Mulher sorrindo passando protetor solar no rosto
Protetor solar em cápsula deve ser combinado com o filtro solar para aumentar os seus resultados (Imagem: Pepper cinema | Shutterstock)

Benefícios da combinação entre as cápsulas e o filtro solar

O uso frequente do filtro solar e do protetor em cápsula irá contribuir de forma mais ampla para a prevenção do melasma e do envelhecimento precoce da pele, além de reduzir as chances do desenvolvimento de câncer, uma doença provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele.

No entanto, o farmacêutico reforça que o uso do protetor em cápsula não exclui o uso do filtro solar diretamente na pele. “A ação do protetor solar em cápsula deve ser um complemento ao uso do protetor solar diretamente na pele, um não exclui o outro”, conclui o especialista.

Continua depois da publicidade

*Por Victoria Bernardes

Leia também

3 passos essenciais para cuidar da pele do rosto

10 fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de pele

Veja como cuidar da pele após a maquiagem 

Destaques do NSC Total