nsc
    santa

    DOER NO BOLSO

    Vereador de Blumenau quer multa para quem faltar à vacinação contra a Covid-19

    Proposta começou a tramitar na Câmara nesta semana

    15/04/2021 - 10h27 - Atualizada em: 15/04/2021 - 10h33

    Compartilhe

    Bianca
    Por Bianca Bertoli
    Vacinação ocorre no setor 1 da Vila Germânica, sob agendamento
    Vacinação ocorre no setor 1 da Vila Germânica, sob agendamento
    (Foto: )

    Pessoas que marcam um horário e não comparecem à Vila Germânica para tomar a vacina contra o coronavírus devem pagar multa de R$ 200 em Blumenau, no Vale do Itajaí. É o que defende um vereador da cidade, que busca tornar lei a punição para os que faltam sem qualquer justificativa.

    > Receba todas as notícias do Vale do Itajaí no seu WhatsApp. Clique aqui.

    O autor da proposta, Bruno Cunha (Cidadania), conta que nos últimos dias procurou formas constitucionais para tentar diminuir o número divulgado pela prefeitura no começo do mês: mais de mil moradores agendaram um horário e não foram tomar a dose do tão esperado imunizante. A solução que o parlamentar encontrou foi incluir um inciso no Código de Saúde do município.

    Pela ideia, quem faltar e não apresentar uma explicação plausível deve pagar R$ 200. O projeto precisa passar pelas comissões da Casa Legislativa e votações para então seguir para sanção do prefeito. Durante todo esse caminho, detalhes do destino e até alteração do valor podem ser definidos.

    — Infelizmente no Brasil tem coisa que só se resolve se doer no bolso. É triste ter que entrar com uma lei como essa, mas a vacina não é de graça, todos pagam impostos. Você tem direito de não se vacinar, mas marcar e não ir é um desrespeito com todo mundo — acredita Bruno Cunha.

    O vereador está otimista quanto à aprovação do projeto e espera que o andamento seja mais célere que o habitual, com o documento chegando ao Executivo em menos de um mês. Ele ressalta que problemas com agendamento e falhas na comunicação entre prefeitura e vacinado não significarão punição. O objetivo é apenas condenar as faltas intencionais e sem motivos.

    Colunistas