Uma cobra peçonhenta invadiu um ônibus escolar na tarde de segunda-feira (1°) em Chapecó, no Oeste catarinense. No momento que a serpente de cor verde entrou, apenas o motorista estava no veículo. O réptil foi resgatado pelos bombeiros.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Os socorristas foram acionados por volta das 17h para atender a ocorrência. O condutor do transporte informou que estava parado na rua, esperando estudantes saírem da escola, e, quando viu, a cobra já havia entrado, mas não soube dizer como.

Características das cobras peçonhentas e não venenosas de Santa Catarina

Um vídeo gravado no momento da captura mostram que o animal estava escondido no painel do ônibus, atrás do volante. Para fazer o resgate, a equipe precisou utilizar luvas e um pedaço de madeira.

Continua depois da publicidade

Depois de ser capturado, o réptil foi solto em uma área de mata, distante de casas.

Assista ao vídeo

Cobra-verde é peçonhenta

Ao g1, o biólogo Alex Bergmann explicou que a cobra-verde é peçonhenta e que uma característica importante da serpente é que ela é do tipo opistóglifa, ou seja, possui veneno, só que o dente que ela usa para injetar o veneno nas presas fica no fundo da boca.

Por isso, picadas em humanos com agravamento são raras, segundo ele.

— Então não é tão fácil para ela injetar o veneno, seja numa presa ou seja numa pessoa, caso ocorra um acidente — destaca.

O biólogo ainda acrescentou que o veneno deste tipo de serpente não é de reação forte ao organismo, mas, mesmo assim, causa dor, inchaço, necrose e até hemorragia.

A espécie tem nome científico Philodryas olfersii. Geralmente, a cobra-verde se alimenta de roedores, anfíbios e pequenos lagartos, conforme Bergmann.

Continua depois da publicidade

O que fazer ao encontrar uma cobra?

  • Entre em contato com os Bombeiros (193) ou com a Polícia Ambiental da sua cidade (190);
  • Em caso de acidente com serpente, entre em contato com o Samu (192), os Bombeiros (193) ou se dirija ao hospital público mais próximo;
  • Em caso de dúvidas ou orientações sobre procedimentos de primeiros socorros, ligue para o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), pelo telefone: 0800 643 5252.

Caso alguém seja picado por uma cobra, a orientação é de não amarrar o local. O biólogo Christian Rabock explica que o torniquete pode aumentar o risco de necrose e resultar até em uma amputação. Os cuidados são:

  • não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;
  • o local da picada deve ser lavado com água e sabão;
  • a vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;
  • é importante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível) pois isso facilitará para escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

Leia também

As espécies invasoras que podem causar doenças e prejuízos bilionários

Jararaca é capturada dentro de escola em Chapecó

Jararaca “pronta para o bote” é resgatada dentro de uma casa em SC

Destaques do NSC Total