nsc
dc

Astronomia

VÍDEO: Mais de 300 meteoros são vistos no céu de Santa Catarina

Ao menos 120 são detritos do cometa Halley e fazem parte da chuva ETA Aquáridas

06/05/2022 - 07h46 - Atualizada em: 06/05/2022 - 13h01

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
Sofia
Por Sofia Mayer
Meteoros
Ao menos 120 meteoros são detritos do cometa Halley
(Foto: )

Em Santa Catarina, mais de 300 meteoros foram registrados pela estação de monitoramento de Monte Castelo, no Norte do Estado. O fenômeno ocorreu entre a noite de quarta-feira (4) e a madrugada desta quinta-feira (5), segundo o g1 SC. 

Receba notícias do DC via Telegram

De acordo com o astrônomo amador Jocimar Justino, ao menos 120 meteoros eram detritos do cometa Halley e fazem parte da chuva ETA Aquáridas, que é considerada a primeira grande chuva de meteoros deste ano. 

No início da noite desta quinta-feira (5), por volta das 19h, outros meteoros foram registrados no Planalto Norte e no Sul do Estado. Mas, segundo Jocimar Justino, ambos não têm relação com a ETA Aquáridas.  

Segundo a Bramon, a atividade da chuva Eta Aquáridas começou no dia 21 de abril e deve ocorrer até 12 de maio. O pico da chuva, no entanto, aconteceu entre as noites de 4 e 6 de maio. 

De acordo com o astrônomo, que é membro da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), o fenômeno começou a ficar visível por volta das 3h de quinta-feira, quando o céu estava bem limpo. 

- Foi uma noite favorável porque praticamente o céu estava bem limpo, sem a presença de nuvens. A lua também não atrapalhou com a sua luminosidade desta vez. E isso coincidiu justamente em uma época que acontece o pico da chuva de meteoros - explicou Jocimar. 

Chuva Eta Aquáridas

De acordo com a Rede Brasileira de Observação de Meteoros, todos os meteoros de uma mesma chuva atingem a atmosfera de forma paralela.

Para quem observa o fenômeno na Terra, os meteoros parecem ter origem de um mesmo ponto no céu. No caso da Eta Aquáridas, esse ponto fica na Constelação de Aquários, próximo à estrela eta Aquarii. 

Essa não é a única duas chuvas anuais de meteoros associadas ao Cometa Halley, mas é considerada a mais intensa. Além dela, a Oriónidas, que acontece no mês de outubro, também é gerada pelos detritos do mesmo cometa.

Veja o registro dos meteoros em SC

Leia também 

Joinville confirma segunda morte por dengue neste ano

Novos milionários jogavam os mesmos números há 4 anos

Mulher será indenizada após sequelas em parto de urgência

Colunistas