nsc
dc

Bastidores

Vídeo mostra a reação de Carlos Moisés durante votação do pedido de impeachment

Imagens da NSC TV flagram como o governador acompanhou a decisão dos deputados

18/09/2020 - 05h00 - Atualizada em: 18/09/2020 - 07h49

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Moisés se reuniu com uma comitiva na Casa d'Agronômica durante votação do pedido de impeachment
Moisés se reuniu com comitiva na Casa d'Agronômica durante votação do pedido de impeachment
(Foto: )

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) reuniu sua comitiva na Casa d'Agronômica, em Florianópolis, nesta quinta-feira (17) para acompanhar a votação do pedido de impeachment contra ele, aprovado na Alesc. Imagens do cinegrafista da NSC TV Wenndel Paixão flagraram a reação de Moisés pouco antes de os deputados anunciarem seus votos. As informações são da repórter Bárbara Barbosa.

> Tire suas dúvidas sobre o processo de impeachment de Moisés e Daniela

> Em site especial, saiba tudo sobre as Eleições 2020 em SC

As imagens mostram o momento em que Carlos Moisés se aproxima de uma das janelas. Ele conversa com o grupo e parece tranquilo. Chega a ser servido por um garçom.

Com a taça em mãos, ainda esboça um sorriso minutos antes da votação começar. Logo em seguida, o grupo percebe o flagrante e as luzes são desligadas. A vice-governadora Daniela Reinehr, também alvo de pedido de impeachment aprovado nesta quinta, acompanhou a votação na Alesc.

Publicamente, Moisés se manifestou por meio de nota oficial. Pouco depois do final da votação, o governador Moisés divulgou o texto em que lamenta a decisão dos deputados e diz que "permanece confiante na Justiça". 

> Moisés se manifesta sobre impeachment: "não respeitam o voto dos catarinenses"

> Veja a repercussão nas redes sociais da aprovação do pedido de impeachment

Com o título "Crença na Justiça", a nota de Moisés fala que "a pressa com a qual o presidente do Parlamento estadual levou o tema a plenário revela tão somente os interesses políticos daqueles que buscam o poder para fins pessoais e não respeitam o voto dos catarinenses, atentando contra a democracia".

Governador e vice são alvo do processo por crime de responsabilidade por fazer uma equiparação salarial de procuradores do Estado à mesma faixa salarial dos procuradores da Alesc, embora a maioria dos deputados tenha levantado outros motivos para a decisão do andamento ao pedido de impedimento, como a falta de comunicação entre o governo e a Alesc e o caso dos respiradores que custaram R$ 33 milhões.

Moisés e Daniela agora devem aguardar o próximo passo do procedimento: o processo segue para a análise de uma comissão mista, com cinco deputados e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça (TJ-SC), que decide, primeiro, se afasta temporariamente o governador e a vice e, em uma segunda votação, se aprova o impeachment.

Veja a reação de Carlos Moisés após a aprovação do impeachment

Leia também

> Análise: Falta de ‘cafezinho’ resulta em duplo pedido de impeachment em SC

Colunistas