nsc
nsc

Evolução

5G em Florianópolis: o que falta para a instalação da tecnologia

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
13/07/2021 - 07h11
Tecnologia 5G em Florianópolis ainda depende de infraestrutura tecnológica
Tecnologia 5G em Florianópolis ainda depende de infraestrutura tecnológica (Foto: Freepik)

Realidade em pontos de São Paulo e Rio de Janeiro, a tecnologia 5G ainda está distante de Florianópolis. A Capital catarinense, conhecida como "Vale do Silício" brasileira, não possui a infraestrutura necessária para receber o sinal do novo sistema caso seja necessário diante de um eventual leilão do modelo no país. As operadoras vencedoras do lote catarinense teriam dificuldade em instalar o 5G por dois motivos: falta regulamentação para a instalação de antenas de transmissão e não há de espaço para cabos de fibra óptica nos postes.

A demora para a melhoria na infraestrutura mobiliza a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif). Na última semana, o presidente da entidade, Rodrigo Rossoni, buscou a Celesc para discutir o assunto, principalmente pela questão do espaço nos postes. Rossoni afirma que a falta de infraestrutura tecnológica para o 5G aos poucos deixa de ser importante para se tornar urgente em Florianópolis. O temor da entidade é que isso comprometa o futuro da Capital, que tem boa parte da sua economia voltada para o setor.

- As pessoas acham que o é apenas um aumento do atual 4.5G para o 5G. São coisas diferentes, o 5G é uma tecnologia disruptiva - resumiu Rossoni.

O que diz a prefeitura

A coluna procurou o secretário de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Juliano Richter Pires. Segundo ele, tramita um projeto na Câmara de Vereadores para resolver a regulamentação dos espaços das antenas. A proposta altera o Plano Diretor e permite a instalação dos pequenos equipamentos em diferentes pontos da Capital. As antenas são fundamentais para que o sinal chegue a mais pessoas.

O secretário afirma que a prefeitura tem feito a sua parte, e pretende discutir novamente a rede nos postes com a Celesc: "Nossa função é retirar as pedras do caminho". Pires lembra que a estrutura deve estar pronta para que futuramente as operadoras vencedoras da licitação do 5G possam se instalar na Capital.

O que diz a Celesc

Em nota, a Celesc se manifestou sobre a instalação da tecnologia: "A Celesc esclarece que, em relação as estruturas para que as empresas de telefonia instalem a fiação que contemplará a rede 5G, a distribuidora avalia se há viabilidade técnica para a fixação dos cabos de fibra ótica nos postes. Diante disso, havendo disponibilidade, o projeto é aprovado e a operadora é autorizada a realizar a instalação dos seus cabos para atendimento das repetidoras 5G".

Leia também:

Anatel autoriza testes de 5G na indústria. WEG faz o projeto experimental

Novos iPhones vão custar até R$ 14 mil no Brasil

Cidades digitais investem em inovação para tornar o setor público mais eficiente

Uso de termômetro infravermelho enfrenta resistência na Grande Florianópolis

Procon SC notifica Apple por vender iPhone sem carregador

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas