nsc
    nsc

    Saúde

    Coronavírus foi encontrado em carne de frango de SC vendida na China, diz agência

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    13/08/2020 - 06h11 - Atualizada em: 13/08/2020 - 15h24
    Coronavírus estaria na superfície da carne, segundo agência de notícias
    Coronavírus estaria na superfície da carne, segundo agência de notícias (Foto: Sirli Freitas/Agência RBS)

    Em comunicado emitido nesta quinta-feira, a cidade de Shenzen, na China, divulgou que encontrou amostra do coronavírus na superfície de asas de frango. De acordo com a agência de notícias Bloomberg, a carne é originária de Santa Catarina. Esta coluna checou a informação divulgada pelo portal de que a responsável pelo produto é a Cooperativa Aurora Alimentos. De acordo com informações do comunicado chinês, o número do SIF (Serviço de Inspeção Federal) encontrado na embalagem é o SIF 601. Com base nisso, buscamos os detalhes no site da cooperativa, onde é possível confirmar que a identificação remete a uma unidade da cooperativa em Xaxim, que faz importação de frango. A empresa divulgou nota sobre o caso por volta das 16h desta quinta (confira abaixo).

    > Coronavírus é encontrado em amostra de esgoto colhida em novembro de 2019 em Florianópolis

    O texto da prefeitura de Shenzen diz que a coleta foi feita na terça-feira (11), durante uma inspeção em alimentos importados da cadeia de frios. No quarta-feira, diante da confirmação da presença do vírus, "todos os produtos de estoque relevantes na cidade foram lacrados e realizados".

    Diante do teste positivo na carne, as autoridades chinesas recomendaram cuidado aos moradores locais na compra de alimentos congelados importados. Segundo a Bloomberg, a amostra parece ter sido retirada da superfície do próprio frango. Em outros casos registrados anteriormente, o teste positivo foi detectado a partir das embalagens de frutos do mar congelados importados.

    > Colar que impede a mão no rosto, tecido que mata o vírus e mais 3 tecnologias contra o coronavírus

    As pessoas que possivelmente entraram em contato com o produto e testes de produtos relacionados deram negativo, de acordo com o comunicado chinês. Mesmo assim, o texto recomenda o cuidado aos moradores.

    O que diz a Aurora

    A Aurora Alimentos se manifestou sobre o caso em nota divulgada na tarde desta quinta-feira. A empresa diz que o caso por ora se trata de uma notícia divulgada pela imprensa local chinesa e que não houve até o momento confirmação oficial por parte das autoridades da China.

    Por conta disso, a cooperativa diz que “aguardará a devida manifestação por parte da autoridade pública competente, junto a qual esclarecerá os fatos e prestará as devidas informações a quem de direito”.

    A nota da Aurora reforça ainda que a cooperativa segue as medidas de combate à pandemia e diz que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há evidências ou comprovação científica de que ocorra contaminação a partir de alimentos ou embalagens de alimentos.

    O que diz o MAPA

    O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) afirmou em nota que ainda na quarta-feira (12) começou a buscar informações oficiais "que esclareçam as circunstâncias da suposta contaminação". Até o momento, o MAPA não foi notificado oficialmente pelas autoridades chinesas sobre a ocorrência: "O MAPA reitera a inocuidade dos produtos produzidos nos estabelecimentos sob SIF, visto que obedecem protocolos rígidos para garantir a saúde pública".

    O que diz a secretaria

    Também em nota, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural "reforça a confiança na credibilidade e qualidade dos alimentos produzidos em Santa Catarina", O Estado ainda analisa as informações divulgadas por autoridades municipais de Shenzen, na China, sobre uma possível detecção de traços de vírus em uma embalagem de produto brasileiro.

    Reação do setor

    Em nota, nesta quinta-feira, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) diz que está analisando as informações "de possível detecção de traços de vírus em embalagem de produtem de origem brasileira". Segundo a entidade, ainda não está claro em que momento houve a eventual contaminação, e se ocorreu durante a exportação.

    "A ABPA reitera que não há evidências científicas de que a carne seja transmissora do vírus, conforme ressaltam a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)", afirma o comunicado.

    Além disso, a associação garante que todas as medidas para proteção dos trabalhadores e a garantia da inocuidade dos produtos foram adotadas e aprimoradas ao longo dos últimos meses, desde o início da pandemia global.

    > Saiba o risco de contaminação por coronavírus nos bairros de Santa Catarina

    Confira as imagens do comunicado chinês sobre a carne de frango de SC com coronavírus

    Versão original em chinês:

    Comunicado de Shenzen
    Comunicado de Shenzen
    (Foto: )

    Versão com parte do comunicado em tradução livre em português:

    ''Amostras [coletadas] na superfície de asas de frango congeladas (número de registro: SIF601; número do lote: 7720051522) deram positivo para o novo coronavírus. O Escritório de Prevenção e Controle de Epidemias de Shenzhen organizou imediatamente testes em pessoas que podem ser sido expostas aos produtos relacionados. Os resultados foram todos negativos.''

    Leia também:

    > Saiba como as amostras no esgoto vão ajudar a traçar o histórico do vírus

    > Linha do tempo: SC entra no quinto mês de pandemia com crescimento de casos

    > Eleições 2020: data, prazos e regras do calendário eleitoral

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas