nsc
nsc

Análise

Escolha de desembargador vai revelar novo estilo político de Moisés

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
10/07/2021 - 07h05
Carlos Moisés da Silva com representantes da OAB em encontro em maio deste ano
Carlos Moisés da Silva com representantes da OAB em encontro em maio deste ano (Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom)

Está em andamento em Santa Catarina um dos processos mais movimentados dos últimos anos para a definição do indicado do Quinto Constitucional da OAB-SC para uma vaga de desembargador no Tribunal de Justiça (TJ-SC) . Por conta do modelo adotado pela subseção catarinense, em que houve votação dos associados para a escolha de seis nomes, os bastidores jurídicos e políticos ficaram agitados nos Estado. Mas ainda há dois movimentos importantes pela frente: o primeiro deles no dia 21, quando os desembargadores do TJ-SC vão votar para definir a lista tríplice entre os seis indicados pela OAB. O segundo vem logo em seguida, com a palavra final do governador Carlos Moisés da Silva.

> Acesse para receber notícias de Santa Catarina por WhatsApp

Caberá a ele a decisão em cima da lista tríplice do Judiciário. Por tradição, os governantes indicam o mais votado. Mas não é obrigação. Em 2017, quando chegaram à mesa do então governador Raimundo Colombo (PSD) os nomes de Milton Baccin, Ezequiel Pires e Alex Santore, em ordem dos mais para o menos votado, o pessedista fez a escolha pelo terceiro colocado. E isso por questões políticas, já que Santore tinha o apoio de nomes como Gelson Merisio e Antonio Gavazoni. Ao final de todo o processo, o advogado acabou não assumindo por denúncia de irregularidade em documentos apresentados por ele.

Agora chegou a vez de Moisés se posicionar. Três dos seis nomes são favoritos para a lista do TJ: Diogo Pitsica, Carlos Werner e Wilson Pereira Junior. Os três recebem diferentes tipos de apoio político ou jurídico. Mas o favorito, pelo que apontam os bastidores, é Pitsica. O advogado foi procurador-geral de Florianópolis e defensor do prefeito Gean Loureiro na operação Chabu. Moisés e Gean não andam em momento de boas relações, o que poderia atingir a indicação. Pereira Junior, por outro lado, tem forte apoio no Judiciário, enquanto Werner é defendido por lideranças do Sul do Estado.

A decisão de Moisés, que deve ocorrer em breve, indicará se ele realmente entrou no jogo político tradicional. A indicação, seja ela qual for, trará uma mensagem para os bastidores catarinenses.

O que dizem os bastidores

A coluna ouviu algumas fontes ligadas ao Centro Administrativo, à advocacia e ao Judiciário. O primeiro ponto é: Moisés será estratégico. Não necessariamente seguirá a ordem do mais votado. Uma das pessoas ouvidas diz que o novo estilo político do governador será colocado em prática.

Nos últimos dias, os nomes de Pitsica e Werner ganharam mais força dentro do TJ-SC. A Pitsica estariam a favor alguns movimentos vindos, inclusive, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Dentro da OAB, onde ele foi o mais votado, há também indicativo de apoio à escolha do nome do advogado de Florianópolis.

Leia também:

Ônibus intermunicipais rodam sem contrato em SC; Estado planeja regularização

Segunda dose da vacina da Astrazeneca é antecipada em SC

Ônibus intermunicipais da Grande Florianópolis terão cartão integrado

Compra de vacinas contra Covid-19 no Brasil ganha ares de escândalo

Neve em SC: Estado mais frio do Brasil perde dinheiro sem infraestrutura

Empresários do turismo de SC vão pedir volta do horário de verão a Bolsonaro

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas