Além dos Estados, os municípios também foram convidados pelo Ministério da Educação (MEC) a aderir ao programa de escolas cívico-militares a ser implantado pelo governo federal. O governo de Santa Catarina oficializou o interesse e já indicou a unidade que vai participar do projeto. A Capital catarinense, no entanto, decidiu não manifestar interesse na proposta. O projeto do governo federal prevê que militares da reserva apoiem a organização interna dos colégios com ações de disciplina.

Continua depois da publicidade

Segundo a prefeitura de Florianópolis, dois motivos embasaram a decisão. O primeiro deles: “estamos adequando nosso currículo à nova BNCC – Base Nacional Comum Curricular”. O segundo se refere a um projeto próprio chamado de Escolas do Futuro, com unidades previstas na Tapera e no Ratones.

Uma escola na Ponte das Canas também pode integrar a proposta: “onde teremos educação em tempo integral e multilinguagem (inglês, português, espanhol, libras)”, disse o município em nota. O texto diz que “esses são os motivos pelos quais estamos centrando nossos esforços nesse momento”.

Pelo governo do Estado, a unidade que vai integrar o programa neste primeiro momento é a Escola de Educação Básica Emérita Duarte Silva e Souza, que fica no bairro Fundos, em Biguaçu.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total