A segunda-feira, 28 de março, não foi marcada apenas por movimentos da quase formada chapa entre João Rodrigues e Clésio Salvaro, que acabou desfeita antes mesmo de se confirmar com a decisão do tucano de não concorrer nas Eleições 2022. O governador Carlos Moisés da Silva (Republicanos) também fez suas mexidas no tabuleiro. Durante o dia, ele deu sinais de aproximação a dois partidos: MDB e PSDB.

Continua depois da publicidade

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Pela manhã, Moisés se reuniu com o presidente estadual do MDB-SC, o deputado federal Celso Maldaner. Ambos conversaram sobra as eleições na Casa D’Agronômica. Moisés quer ter o MDB ao seu lado em outubro.

Já à tarde, ele conversou com o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), em Florianópolis. Mais tarde, viajou para Criciúma onde participa durante a noite da posse da presidência da ACIC. Antes do evento, Moisés se encontrou para um café com Salvaro, o deputado estadual e secretário de Educação, Luiz Fernando Vampiro, e o novo chefe da Casa Civil, Juliano Chiodelli (foto acima).

Na viagem até Criciúma, Moisés escolheu ir junto com Vampiro, num movimento estratégico de aproximação a um dos principais nomes emedebistas. Aos poucos, o governador sinaliza que quer ter MDB e os tucanos na tentativa de reeleição.

Continua depois da publicidade

Leia também:

O (nem tão) novo chefe da Casa Civil de Moisés

Florianópolis volta a ter voos internacionais regulares

Crônica de domingo: Top 1

Destaques do NSC Total