nsc
nsc

Opinião

O "efeito Daniela Reinehr" no comando de Santa Catarina

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
03/04/2021 - 08h32
Daniela Reinehr, governadora em exercício de Santa Catarina
Daniela Reinehr, governadora em exercício de Santa Catarina (Foto: Mauricio Vieira/Secom)

Pela segunda vez, a vice-governadora Daniela Reinehr terá uma oportunidade de comandar Santa Catarina. Os seus primeiros 30 dias, em 2020, não deixaram bons sinais. Ela foi titubeante e cedeu aos apelos ideológicos. Governar, efetivamente, ficou em segundo plano porque outros fatores pedominaram. Quando deixou o cargo, no final de novembro, Daniela entregou a Carlos Moisés da Silva um Estado com todas as regiões catarinenses em nível gravíssimo para coronavírus. Agora assume novamente com a mesma condição deixada pelo governador afastado no impeachment dos respiradores.

Daniela exonera últimos nomeados por Moisés; ex-vereador de Florianópolis está na lista

Pela primeira oportunidade, o fator Daniela no governo catarinense trouxe efeitos preocupantes ao ponto de a votação da denúncia dos respiradores ter sido adiada de dezembro de 2020 para março de 2021. Tanto no bastidor político como no Judiciário se temia pela gestão da vice-governadora no auge da temporada de verão com a pandemia também em descontrole. A vice-governador ascende ao cargo número 1 do Estado num cenário ainda pior daquele do fnal do ano passado como a oportunidade para reverter o cenário.

Daniela Reinehr tem desafio do pior momento da pandemia em SC em mandato interino

Está nas mãos dela mostrar que o “fator Daniela” também traz efeitos positivos. O prazo do Tribunal do Impeachment é de 120 dias até um novo posicionamento. A defesa de Moisés espera que tudo se defina em 30 dias, como no outro processo. Mas isso depende dos pedidos da acusação de eventuais depoimentos, por exemplo, além da produção de provas. Como não há maneira de estipular prazos de forma concreta, cabe a Daniela agir.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Contudo, resta saber qual será a forma de trabalhar da governadora em exercício. Um ponto básico é: ela atenderá aos apelos ideológicos ou será uma gestora técnica? Os bastidores políticos se agitaram com a entrada de Daniela. Pré-candidatos ao governo aproximaram-se com intenções eleitorais. Cabe a ela, portanto, saber distinguir os momentos entre fazer política e agir para que a vida do catarinense possa melhorar, principalmente no quesito pandemia. O efeito Daniela, ainda mais neste momento, precisa ser resolutivo.

Leia também:

Qual a máscara mais segura contra Covid-19? Descubra e veja como usar

SC recebe mais de 300 mil doses da vacina contra Covid-19​

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas