nsc
    nsc

    Em Brasília

    Palácio do Planalto inclui SC e Moisés em documento com ranking de casos do coronavírus

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    11/08/2020 - 07h58 - Atualizada em: 11/08/2020 - 10h05
    Governador Carlos Moisés foi citado em relatório do Palácio do Planalto
    Governador Carlos Moisés foi citado em relatório do Palácio do Planalto (Foto: Isac Nóbrega/PR)

    Santa Catarina está em um relatório divulgado pelo Palácio do Planalto a aliados no Congresso Nacional sobre os Estado com maior número de novos casos de coronavírus. O documento foi divulgado pelo O Estado de S. Paulo e pelo portal G1, nesta segunda-feira. Os dados do Ministério da Saúde são referentes ao último sábado, quando o Brasil chegou a 100 mil mortes causadas pela doença. SC está no quinto lugar de testes positivos, com 3.167. Ao lado do nome do Estado foi incluído o termo "Comandante", uma referência ao governador Carlos Moisés da Silva.

    "Até os médicos choraram", conta irmã da vítima mais jovem do coronavírus no Vale do Itajaí

    Na mesma lista estão também os Estados com maior número de mortes pela doença e de municípios com testes positivos. Nestes casos, não há citação a SC e nem a cidades catarinenses. O documento gerou reação no Congresso. Oposicionistas criticam o governo por querer atribuir aos governadores e prefeitos a responsabilidade pelos crescimento do coronavírus no País.

    Além disso, teria sido uma ferramenta para atingir inimigos políticos. Além de Moisés, constam no ranking de novos casos o governador João Doria (PSDB-SP), Eduardo Leite (PSDB-RS), Rui Costa (PT-BA) e Rui Zema (Novo-MG), respectivamente do primeiro ao quarto lugar com maior nímero de registros.

    Blumenau anuncia novas liberações no dia com mais mortes registradas por Covid-19

    Segundo o G1, no ranking de mortes estão MG, RS, GO e BA. No caso dos municípios a listra traz São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Salvador e Fortaleza. O portal diz que a Secretaria de Governo confirmou a autoria do documento. O relatório foi elaborado pela Secretaria Especial de Assuntos Federativos (SEAF) com o objetivo de "monitorar a disseminação da Covid-19 nos Entes Federativos para auxiliar na articulação do Governo Federal".

    A coluna procurou o governo de SC e aguarda um posicionamento sobre o relatório para incluir no texto.

    Distanciamento

    A lista do Palácio do Planalto é mais uma demonstração de que Bolsonaro não parece interessado em se reaproximar de Moisés. O documento chega apenas para tumultuar as relações entre o governo federal e os Estados. Como não há uma descrição mais análitica do cenário, inclusive com cálculo de proporção dos casos por habitante, fica visível um interesse do Planalto em colocar a responsabilidade em prefeitos e governadores.

    A inclusão dos nomes das autoridades junto aos dados é outro sinal de que o documento tinha endereço. No caso de Moisés, nem o nome do governador foi citado, mas sim a alcunha usada por ele durante a campanha eleitoral de 2018. Mais uma demonstração de que os dados não pretendiam agregar ao debate, mas sim causar impacto para um dos lados.

    Leia também:

    SC tem 96 novas mortes por coronavírus e total de óbitos passa de 1,5 mil

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas