nsc
nsc

Saúde infantil

Obesidade infantil: setembro laranja, mês de combate a doença

Compartilhe

Carol
Por Carol Bandeira
09/09/2021 - 08h10
Obesidade infantil setembro laranja
Cerca de 28% das crianças apresentam excesso de peso no Brasil. (Foto: Reprodução)

Setembro é um mês muito significativo, pois é enfatizado o setembro dourado para conscientizar o diagnóstico do câncer infanto-juvenil , o setembro amarelo na prevenção do suicídio e o setembro laranja no combate à obesidade infantil e não poderia iniciar o mês sem falar sobre esse assunto tão importante.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Cerca de 28% das crianças apresentam excesso de peso no Brasil e entre os menores de 5 anos, o índice de sobrepeso é de 14,8, sendo 7% já apresentam obesidade. Para você ter uma ideia a estimativa é que 6,4 milhões de crianças tenham excesso de peso no Brasil e 3,1 milhões já evoluíram para obesidade.

Atualmente inúmeros estudos mostram que crianças e adolescentes entre 5 a 19 anos, que passam horas em frente à TV, celulares, videogames e tablets, que não têm rotina alimentar adequada e que não praticam atividade física ou participam de brincadeiras com outras crianças, tendem a aumentar de peso e são diagnosticadas como obesas.

Com isso, nós pais e responsáveis precisamos entender que a obesidade é uma doença multifatorial e que pode acarretar problemas de saúde que antes só se via em adultos e hoje as crianças estão adquirindo precocemente, como: diabetes, hipertensão e colesterol alto. Sem contar com os problemas emocionais como transtornos alimentares e o bullyng também são comuns nos obesos, especialmente em idade escolar.

E o que nós pais e responsáveis podemos fazer para combater a obesidade infantil?

Algo extremamente importante nesse processo é a família engajada em tudo que envolva a rotina equilibrada e hábitos saudáveis da criança, que incluam uma alimentação balanceada e prática de atividades físicas.

> Como vestir o bebê no inverno? Veja dicas de ouro

Os exercícios físicos podem ser em forma de brincadeiras como jogar bola, andar de bicicleta, dançar, pular corda, entre outros. Na parte da alimentação, como já falei aqui, por muitas vezes é incentivar a criança a participar do preparo das refeições, ajudar a cortar as verduras e legumes, descascar frutas, arrumar a mesa para as refeições em família, são formas de conscientizar a importância do equilíbrio alimentar.

Então que tal aproveitar a campanha para melhorar os hábitos da família toda?

Você também pode querer ler

Amamentação é fundamental no amadurecimento do sistema imunológico e para nutrição cerebral

Como fazer a extração e armazenamento do leite materno?

Leite de vaca, fórmula infantil e composto lácteo: qual a melhor opção para criança?

Combinação de vacinas contra a Covid-19: tudo que você precisa saber

Quanto vale uma medalha de ouro?

Carol Bandeira

Colunista

Carol Bandeira

Mãe de 3, especialista e uma das referências no país em nutrição materno-infantil. É empreendedora, docente e pesquisadora. Ajuda pais e nutricionistas a nutrir com amor as futuras gerações.

siga Carol Bandeira

Carol Bandeira

Colunista

Carol Bandeira

Mãe de 3, especialista e uma das referências no país em nutrição materno-infantil. É empreendedora, docente e pesquisadora. Ajuda pais e nutricionistas a nutrir com amor as futuras gerações.

siga Carol Bandeira

Mais colunistas

    Mais colunistas