nsc

publicidade

Opinião

Diga não à desinformação

Compartilhe

César
Por César Seabra
21/09/2019 - 06h15

Quando percebemos é Páscoa. Quando abrimos os olhos o Natal bate à porta. Quando menos se espera é hora de votar. Pois estamos a um ano das eleições municipais, em que mais de cinco mil prefeitos serão escolhidos em todo o país. Não há dúvida: vigorosas divulgadoras de mentiras, ignorância, ódio e informações falsas, as redes sociais podem ameaçar o bom andamento do processo eleitoral.

A preocupação é tão grande que o TSE criou o Programa de Enfrentamento à Desinformação. Ele envolve alto investimento em tecnologia, campanhas educativas e parcerias com institutos de pesquisas, empresas de mídia e partidos políticos.

Pesquisadora dos estragos causados pelas desinformações difundidas no Twitter, WhatsApp e Facebook, a professora Patrícia Rossini disse recentemente em entrevista ao jornal O Globo: “Nas eleições municipais será mais difícil controlar as notícias falsas. Pode ser que não se espalhem tanto, mas é possível que as consequências sejam mais graves, por tratar de questões locais, de pessoas que estão no seu bairro, que fazem parte do seu cotidiano.”

Na NSC Comunicação, estamos retomando o Prova Real. O programa foi lançado em 2018 para checar o grau de veracidade de declarações públicas ou publicadas, notícias falsas e imagens. Foi ferramenta importante na cobertura que fizemos ano passado, das eleições majoritárias. E será, também, no próximo ano.

O Prova Real é muito mais do que checagens. Ele nos torna seres humanos melhores, nos provoca a estranhar, checar e rechecar tudo o que apuramos, escrevemos, lemos, publicamos, duplicamos.

Compartilhar sem confirmar a autenticidade das informações, textos ou imagens é um perigo diário. O que pouca gente ainda sabe é: tudo o que não se pode fazer na vida real também é crime na vida virtual. Calúnia, difamação, insulto, ataques a honra. “No virtual, a incidência desses crimes é muito maior, assim como o estrago”, disse ao jornal Folha de S.Paulo o advogado Jair Jaloreto, especialista em direito penal eletrônico.

Um poeta escreveu que, se nada de estranho nos surpreende durante o dia é porque, provavelmente, este dia não aconteceu. Não há vida inteligente sem estranhamento.

E em relação ao que vemos e compartilhamos nas redes sociais, um pouco mais de cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Reino da barbárie

Em Santa Catarina, três assassinos pegam um suspeito de crime e o espancam até a morte. Nas redes sociais, muitos comemoram o assassinato e o justiçamento como se vivessem num Estado sem leis.

O Brasil está se tornando um país de idiotas bárbaros.

Verdade, justiça e luz

Do filósofo grego Platão, um dos maiores pensadores da História:

“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.”

Prólogo, ato, epílogo

Noventa anos em outubro, 70 deles dedicados ao teatro, ao cinema e à televisão. Chegou às livrarias a autobiografia Prólogo, Ato, Epílogo, da enorme Fernanda Montenegro. Não dá para não ler, é imperdível.

Deixe seu comentário:

César Seabra

Colunista

César Seabra

Percepções sobre Santa Catarina a partir do olhar do diretor de jornalismo da NSC Comunicação

siga César Seabra

publicidade