nsc
    nsc

    Turismo

    Balneário Camboriú vai conceder pontos turísticos à iniciativa privada; entenda

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    14/04/2021 - 09h24 - Atualizada em: 14/04/2021 - 14h22
    Morro do Careca, em Balneário Camboriú, pode receber restaurante suspenso e tobogã
    Morro do Careca, em Balneário Camboriú, pode receber restaurante suspenso e tobogã (Foto: Lucas Correia, Arquivo NSC)

    A prefeitura de Balneário Camboriú colocou três atrativos turísticos na lista de concessões: a Passarela da Barra, o futuro Mercado Público e o Morro do Careca, tradicional ponto de partida para voos de parapente.

    A BC Investimentos, empresa pública responsável pela captação de novos negócios, acaba de concluir uma sondagem de mercado para os três espaços. Foram captadas sugestões e pré-projetos de ocupação para as três áreas. 

    > Alargamento da praia pode aumentar em 20% preço dos imóveis em Balneário Camboriú

    Para o Morro do Careca, as propostas incluem um restaurante 'balanço', que é uma estrutura instalada a alguns metros do chão, suspensa sobre pilastras. A ideia é que o restaurante tenha uma vista panorâmica de Balneário Camboriú e da Praia Brava, em Itajaí. 

    > Balneário Camboriú anuncia temporada de nove meses para compensar pandemia

    Outra ideia que está em análise é a instalação de um tobogã no morro, levando até a água na Praia do Buraco - onde fica o resort Infinity Blue. Uma das definições já feitas pela prefeitura é que o concessionário precisará manter o espaço para voo livre, que é uma atividade tradicional no Morro do Careca. 

    Passarela da Barra
    Passarela da Barra
    (Foto: )

    Para a Passarela da Barra, que tem áreas livres nas duas extremidades e mais de 2 mil metros de área para concessão, as propostas incluem restaurante, museu da música eletrônica e Hub de inovação.

    > Justiça suspende exploração do Morro do Careca em Balneário Camboriú

    Maria Pissaia, presidente da BC Investimentos, diz que o maior desafio é o Mercado Público da Barra, que precisa ser iniciado 'do zero' pelo concessionário. Vai caber à empresa que vencer a licitação construir e administrar a área, que poderá ter restaurantes especializados em frutos do mar, por exemplo.

    Nos três casos, a outorga exigirá daa concessionárias a manutenção do espaço - além das melhorias necessárias.

    > Sombra na praia: alargamento vai aumentar período de sol em Balneário Camboriú

    Segundo Pissaia, as propostas ajudarão a estruturar os editais de concessão, que deve ser lançado nos próximos meses. Em paralelo, um projeto de lei para autorizar a privatização dos espaços públicos tramita na Câmara de Vereadores.

    A expectativa é que o processo de concessão seja concluído até o fim do ano, antes da próxima temporada de verão.

    > O que fazer com o prêmio do BBB 21?

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Mais colunistas

      Mais colunistas