nsc
nsc

alerta no mar

Caravelas-portuguesas invadem Litoral Norte de SC; espécie é mais perigosa que água-viva

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
17/12/2021 - 09h09
Caravelas são carregadas pelo vento e chegam às praias
Caravelas são carregadas pelo vento e chegam às praias (Foto: Divulgação, Corpo de Bombeiros)

A temporada de verão mal começou em Santa Catarina, e trouxe junto as caravelas-portuguesas – pequenas colônias de animais marinhos que causam queimaduras ao entrarem em contato com a pele, e são consideradas mais perigosas do que as águas-vivas comuns. Nos últimos dias, os Bombeiros notaram a presença de caravelas em praias de Itajaí, Barra Velha e São Francisco do Sul. Desde a chegada do calor, todas as cidades da região já tiveram registros.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

No último fim de semana, pelo menos sete banhistas tiveram contato com caravelas em São Francisco do Sul e precisaram ser atendidos pelos guarda-vidas. Foram casos leves, mas acendem o alerta. O Corpo de Bombeiros sinaliza as praias onde há caravelas ou águas-vivas com bandeiras roxas. A mesma sinalização aparece no aplicativo Praia Segura, que mostra as condições das praias catarinenses em tempo real.

Passar o Réveillon em Balneário Camboriú pode custar tão caro quanto em Paris ou Nova York

Diferente das águas-vivas, as caravelas são carregadas pelo vento. Por isso o aparecimento em determinadas regiões está diretamente ligado a questões climáticas e meteorológicas. Tenente Yuji Izake, do Corpo de Bombeiros, diz que elas costumam aparecer nas praias do Litoral Norte quando há vento leste ou nordeste - ele comanda os pelotões de São Francisco do Sul e Araquari e é um dos oficiais que atuam no controle das praias de toda a região, a partir de Itajaí.

A movimentação singular das caravelas ocorre porque elas são formadas por quatro animais diferentes, que vivem em sistema de interdependência. Um deles é o pneumatóforo, uma bolsa gelatinosa que flutua sobre a água e por isso é carregada pelo vento – funciona como a vela de um barco.

Como é o Réveillon de Balneário Camboriú visto do maior prédio residencial da América Latina

Os tentáculos das caravelas liberam uma toxina ao serem tocados, que podem causar queimaduras de terceiro grau e reações alérgicas graves. A recomendação do Corpo de Bombeiros é que, caso entre em contato com uma caravela, o banhista procure imediatamente um posto guarda-vidas. Os guarda-vidas estão treinados para esse tipo de atendimento e têm vinagre para disponibilizar para os ferimentos – o vinagre neutraliza a dor. Se necessário, eles acionam a ambulância e encaminham a vítima para o hospital.

Caravelas-portuguesas
Caravelas-portuguesas
(Foto: )

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas