O empresário Roberto Mantovani Filho, suspeito de agredir o filho do ministro Alexandre de Moraes em Roma, mantém negócios em Santa Catarina. Embora a maioria de suas empresas esteja em São Paulo, onde mora, desde 2019 ele é sócio de uma empresa de Blumenau que vende bombas pneumáticas e acessórios para a indústria.

Continua depois da publicidade

Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

A família também possui um estande de tiros em Camboriú, conforme apuração do jornalista Vinícius Segalla, confirmada pela coluna. O proprietário da empresa é o filho do empresário, Roberto Mantovani Neto, que abriu o centro de treinamento em 2021 na localidade do Braço, no interior da cidade.

Roberto Mantovani Filho e a mulher, Andrea Mantovani, devem depor à Polícia Federal na terça-feira (18). O genro deles, Alex Zanatta Bigotto, já foi ouvido em Piracibaca (SP). Os três foram interceptados pela PF quando desembarcaram no Aeroporto de Guarulhos no fim de semana.

Ciclone faz cobertura do Neymar balançar em Balneário Camboriú; veja vídeo

Continua depois da publicidade

As ofensas a Moraes ocorreram no aeroporto Fiumicino, em Roma, na última sexta-feira (14). Acompanhado da família, o ministro voltava de uma palestra na Universidade de Siena. Moraes teria sido xingado de “bandido, comunista e comprado”. Roberto Mantovani teria agredido fisicamente o filho de Alexandre de Moraes, que saiu em defesa do pai.

Em nota, os Mantovani afirmam que houve uma “confusão interpretativa”, e pedem desculpa ao ministro.

Quem são os catarinenses envolvidos nos ataques em Brasília

Leia mais:

Sem alarde, “Plano Shein” começa a ser implantado em Santa Catarina

Três vezes em que os arranha-céus de Balneário Camboriú balançaram com o vento

Deputados do PL brigam no Whatsapp e petistas se estranham por gratificação na Alesc

TCU descarta irregularidade em programa da UFSC que motivou prisão e morte do reitor Cancellier

Destaques do NSC Total