nsc
    nsc

    Polícia Federal

    Hang é alvo de operação da PF contra fake news e tem celulares apreendidos

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    27/05/2020 - 07h53 - Atualizada em: 27/05/2020 - 10h11
    Empresário Luciano Hang é alvo de mandados de busca e apreensão (foto: Reprodução)
    Empresário Luciano Hang é alvo de mandados de busca e apreensão (foto: Reprodução)

    A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (27) em endereços que pertencem ao empresário Luciano Hang, em Brusque e Balneário Camboriú. A operação faz parte do inquérito das fake News, conduzido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que investiga a divulgação de notícias falsas e ameaças contra ministros da Suprema Corte e seus familiares.

    Os policiais apreenderam celulares e computadores do empresário catarinense. Os mandados foram cumpridos na sede da Havan, na Rodovia Antônio Heil, e em dois endereços residenciais do empresário - um deles na Avenida Atlântica, em Balneário Camboriú.

    > Polícia Federal identifica Carlos Bolsonaro como articulador em esquema criminoso de fake news

    > "É liberdade de expressão", diz Bolsonaro sobre suposto esquema de fake news ligado ao filho

    Em nota, enviada pelo advogado Fábio Roberto de Souza, Hang confirmou a operação e se disse tranquilo:

    "O Supremo Tribunal Federal abriu inquérito para investigar fake news que atinjam a Corte e seus ministros. Estou sendo um dos alvos da operação, porém, de consciência tranquila de que jamais atentei contra eles ou contra a instituição. Nada tenho a esconder, uma vez que tudo o que falo está nas minhas redes sociais e é de conhecimento público. Meu computador pessoal e inclusive meu celular foram disponibilizados para a perícia, o que ficará comprovado no decorrer do inquérito".

    Em uma "live" nas redes sociais, o empresário disse que o material apreendido provará que ele não tem envolvimento com a divulgação de fake news:

    "Sei o quanto é importante a independência dos poderes, que tenham autonomia. O que eu penso coloco, nas minhas redes sociais. Jamais atentei contra ministro ou contra o STF. Isso vai estar provado no meu celular", afirmou.

    Além do empresário, também são alvos da operação o ex-deputado Roberto Jefferson, e ativistas bolsonaristas. Entre ele, Sara Winter, que coordena um acampamento para treinar militantes favoráveis ao governo, e o blogueiro Allan dos Santos. São cumpridos ao todo 29 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Paraná, além de Santa Catarina.

    O inquérito das fake News é comandado pelo ministro Alexandre de Moraes, que expediu os mandados de busca. A apuração começou em agosto do ano passado, e o inquérito, sigiloso, está sob responsabilidade de uma equipe de delegados de Brasília.

    A operação desta manhã tem como alvo um grupo suspeito de distribuir fake news contra autoridades, e quatro suspeitos de financiarem o esquema de divulgação.

    Inquérito polêmico

    O inquérito das fake news causou polêmica entre juristas quando foi instaurado, em março de 2019, pelo ministro Dias Toffoli. A investigação não seguiu o rito normal - não foi solicitada por autoridade policial, e a escolha do relator, ministro Alexandre de Moraes, ocorreu sem sorteio.

    O Supremo avalia que a investigação é legal porque Suprema Corte é autorizada a investigar crimes que a envolvam - no caso, como vítima. Em janeiro, o inquérito foi estendido por mais seis meses. O que significa que está próximo da conclusão.

    Durante a crise causada pela troca de comando na PF - e a consequente demissão do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, o ministro Alexandre de Moraes determinou que o a equipe de delegados que conduz o inquérito das fake news e o das manifestações antidemocráticas fosse mantida nas apurações, mesmo com a saída de Maurício Valeixo da direção da Polícia Federal. O mesmo grupo de delegados é responsável pelas duas investigações.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas