nsc
    nsc

    negou virtual

    Hang quer encontrar Lula cara a cara na Justiça de Santa Catarina

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    19/04/2021 - 17h23 - Atualizada em: 19/04/2021 - 19h06
    Lula processou Hang em Santa Catarina
    Lula processou Hang em Santa Catarina (Foto: Reprodução)

    A defesa de Luciano Hang informou à Justiça catarinense que descarta a hipótese de audiência virtual no processo movido contra ele pelo ex-presidente Lula, na comarca de Navegantes. A defesa de Lula ainda não se manifestou mas, com a manifestação do empresário, a tendência é que o encontro seja presencial, em data a ser agendada pelo juiz Rafael Espíndola Berndt. 

    > Fachin anula todas as condenações de Lula na Lava-Jato

    Em nota, a assessoria da 2ª Vara Cível da comarca de Navegantes informou que, caso uma das partes se recuse a realizar uma audiência virtual, será preciso "aguardar novas orientações para a mitigação dos riscos decorrentes da doença causada pelo Coronavírus (Covid-19)", quando as audiências presenciais forem restabelecidas. No momento, a Justiça catarinense segue em atividades remotas devido ao agravamento da pandemia.

    Lula processou Hang por danos morais e pediu R$ 100 mil de indenização pelos aviões que sobrevoaram o Litoral de SC com faixas durante a temporada 2019-2020. As aeronaves passaram pelas praias mais movimentadas do Estado com mensagens que atacavam o ex-presidente, como "Lula ladrão seu lugar é na prisão".

    Na ação, Lula argumentou que Hang ultrapassou os limites da liberdade de expressão e feriu sua honra. Afirmou que as faixas patrocinadas pelo empresário “ultrapassam as fronteiras da crítica, não se tratando mais de pura divergência política”. 

    > Justiça de SC nega pedido de Lula para proibir aviões com faixa patrocinados por Hang

    Hang, por sua vez, alega que fez uso do direito à liberdade de expressão. Em petição assinada pelo seu advogado, Murilo Varasquim, o empresário diz que a audiência presencial é o melhor formato para esclarecer os fatos e argumenta que o ex-presidente já foi vacinado contra a Covid-19.

    > “Não fui convidado porque já estou convencido”, diz Hang sobre jantar de empresários com Bolsonaro

    O processo corre em Navegantes porque fica na cidade o controle do espaço aéreo da região, de onde eram autorizados os voos. Nesta segunda-feira (19), a Justiça pediu que as duas partes informem as provas que gostariam de anexar ao processo.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Mais colunistas

      Mais colunistas