Florianópolis

publicidade

Dagmara

Impasse

MPF quer suspensão da pesca artesanal de tainha

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
21/06/2018 - 18h35 - Atualizada em: 22/06/2018 - 17h41
Tainhas à venda em Itajaí

A suspensão da pesca industrial de tainha, por ter atingido a cota de captura, levou o Ministério Público Federal (MPF) do Rio Grande do Sul a pedir a suspensão também da pesca artesanal de emalhe anilhado, como uma espécie de “compensação” – o que provocou reação dos pescadores.

Leia também: Frota artesanal não pode responder por erro do governo, diz advogado

O problema é que, no fim das contas, a pesca industrial acabou capturando o dobro do que havia sido estimado. A safra teve capturas muito acima do esperado, e como atrasou a contagem do volume, a cota acabou superada.

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA) sobre o controle das cotas, atualizados na segunda-feira, a pesca artesanal de emalhe anilhado está perto de 70% do limite máximo, com 834 toneladas de tainhas capturadas. Por enquanto, o MMA não interrompeu a pesca para a modalidade.

 

Leia outras publicações de Dagmara Spautz

Deixe seu comentário:

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação