O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pediu mais detalhes da situação das enchentes em Santa Catarina nesta quarta-feira (22) ao presidente nacional do Sebrae, Décio Lima, e à deputada federal Ana Paula Lima (PT), vice-líder do governo na Câmara, após a cerimônia do lançamento do programa Minha Casa Minha Vida no Palácio do Planalto.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Durante a conversa, Lula disse que R$ 70 milhões foram empenhados, e que o valor corresponde ao que as prefeituras atingidas solicitaram formalmente. Ainda de acordo com o presidente, as informações da área técnica são de que a maioria dos municípios formalizou o pedido de apoio para obras de recuperação, mas não para ajuda humanitária, que é um recurso mais rápido e urgente. Na avaliação do governo, houve uma falha técnica no processo.

Senadora Ivete da Silveira recebe comenda da Ordem do Rio Branco em Brasília

Nos últimos dias, as verbas para recuperação do Estado viraram foco de uma queda de braços entre bolsonaristas e petistas em Santa Catarina. O próprio governador Jorginho Mello (PL) reclamou nas redes sociais. Jorginho afirmou publicamente que aguarda mais recursos, e que está aguardando uma audiência com o presidente.

Continua depois da publicidade

Agricultores de SC afetados por enchentes terão crédito e renegociação de dívidas, diz ministro

Nos bastidores, a leitura é de que o bolsonarismo tenta evitar que o governo federal consiga concentrar holofotes diante da tragédia climática em SC. Em outubro, a presença de três ministros e o anúncio de auxílio feito pelo vice-presidente Geraldo Alckmin causaram incômodo.

Apesar disso, há uma cobrança mesmo entre os petistas para que Lula visite Santa Catarina. As informações do Palácio do Planalto são de que o presidente foi impedido de viajar por decisão médica.

Destaques do NSC Total