nsc
nsc

Fenômeno

Ondas da Tempestade Potira aliviam e Marinha reabre portos em SC

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
24/04/2021 - 08h57
Manobras foram retomadas neste sábado no Itajaí-Açu
Manobras foram retomadas neste sábado no Itajaí-Açu (Foto: Divulgação Porto de Itajaí)

A Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí reabriu a barra e autorizou na manhã deste sábado (24) a retomada das manobras nos portos de Itajaí e Navegantes. O acesso aos terminais estava suspenso desde quarta-feira (21) como reflexo da tempestade subtropical Potira, que causou ondas de até 3,5 metros na costa catarinense.

> Ondas como as da Tempestade Potira são risco até para navios gigantes; entenda por quê

O ofício da Marinha indica que, no momento, as ondas na região são de 1,90 metro e estão dentro dos padrões e segurança para a manobra dos grandes navios. Com a autorização, estão previstas 11 manobras de entrada e saída de cargueiros neste sábado, ao longo de todo o dia - uma movimentação acima do comum.

> Tempestade Potira traz risco alto de desastres no mar de SC e causa ondas de até 3,5 metros, alerta Defesa Civil

A maioria dos navios que estavam previstos para manobrar de quarta a sexta-feira ficou ao largo, aguardando a liberação da Marinha. Apenas um navio, do armador Maersk, omitiu a escala em Itajaí e alterou o roteiro para atracar no porto no dia 30.

> Ciclone no mar vira Tempestade Subtropical Potira; entenda os impactos em SC

Heder Moritz, diretor de Operações e Logística do Porto de Itajaí, diz que a situação causada pela tempestade Potira é incomum.  

- Normalmente os fechamentos de barra estão associados ao aumento de correnteza, nível dos rios mais alto, chuva. Às vezes acontece, junto, uma ressaca. Mas isoladamente, como foi com esta tempestade (não é comum). Não lembro, nos últimos anos, termos ficados paralisados por três dias, com tempo bom, e em condições normais.

> Litoral de SC tem alerta para vento forte, mar "muito agitado" e ressaca, diz Epagri

A paralisação dos portos traz prejuízos à navegação marítima. Para os armadores, cada dia que um navio fica parado custa de US$ 30 mil a US$ 50 mil. O atraso na entrega de mercadorias, por sua vez, pode afetar diferentes setores da economia. 

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Leia também

Previsão da Educação para vacinar professores surpreendeu Carmen Zanotto​

Opinião: Bolsonaro modera discurso na Cúpula do Clima, mas mente sobre fiscalização

Interrogatório de Moisés: Roesler diz que Tribunal do Impeachment não é "palco inquisitivo"​

Secretário catarinense de Bolsonaro troca o PSL pelo PL

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas