nsc
    nsc

    Memória

    Secretário da Educação preso no Rio de Janeiro perdeu pai em acidente aéreo em SC; relembre

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    11/09/2020 - 12h53
    Pedro Fernandes e José Ubirajara
    Pedro Fernandes e José Ubirajara (Foto: Reprodução, Facebook)

    Pedro Fernandes, o secretário de Estado de Educação do Rio de Janeiro, que foi preso nesta sexta-feira (11), em operação que investiga supostos desvios em contratos de assistência social no governo do estado e na Prefeitura do Rio, tem uma relação próxima com Santa Catarina. Em 2018, o pai dele, José Ubirajara Moreira da Silva, 78 anos, desapareceu no mar entre Itajaí e Navegantes, quando pilotava um pequeno avião.

    > Secretário da Educação do Rio é preso em operação que investiga desvios em contratos públicos

    O caso teve muita repercussão na época. Pedro Fernandes veio a Santa Catarina para acompanhar as buscas, e a família contratou uma empresa de mergulho que utilizava sonares para tentar localizar a aeronave. No entanto, apenas um pedaço da asa do ultraleve foi localizado.

    A aeronave, modelo Conquest 180 com prefixo PU-OGL, decolou do Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda, em Porto Belo, no dia 27 de julho. A aeronave veio de Ijuí, no Rio Grande do Sul, e passou por reparos após um incidente no pouso em SC, que danificou a hélice e o trem de pouso.

    Na manhã do incidente o piloto partiu rumo a Itanhaém, em São Paulo. O destino final da viagem era o Rio de Janeiro, onde ele visitaria o filho – Pedro Fernandes era deputado estadual na época, e candidato a governador do Rio. Cerca de 20 minutos após a decolagem, sob forte nevoeiro, José Ubirajara fez o último contato com a torre de comando e avisou que tinha perdido referência visual do voo.

    A prisão

    De acordo com o G1, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) informou que Pedro foi preso por ações durante sua gestão na Secretaria Estadual de Tecnologia e Desenvolvimento Social, que se estendeu pelos governos de Sérgio Cabral e de Luiz Fernando Pezão. Antes, portanto, de assumir a Educação do RJ a convite de Wilson Witzel.

    A imprensa carioca afirma que, ainda durante o segundo turno da campanha, quando apoiou Witzel, Pedro Fernandes passou a agir como ‘marketeiro’, cuidando da imagem do governador eleito e o orientando nos debates. A relação próxima o levou a assumir a Secretaria de Educação.

    Nesta manhã, ao ter a ordem de prisão decretada, o secretário apresentou um exame positivo de Covid-19. Por isso, foi mantido em prisão domiciliar.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas