nsc
nsc

Segurança nas rodovias

Drama antigo nas estradas do extremo Sul catarinense: a falta da PMRv

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
21/07/2021 - 06h12
Um dos muitos acidentes que a PMRv de Içara teve que ir a Jacinto Machado atender
Um dos muitos acidentes que a PMRv de Içara teve que ir a Jacinto Machado atender (Foto: Agora Sul)

Antes de ser inaugurada a Via Rápida (SC-446) entre Criciúma, Içara e a BR-101, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) considerava a SC-445, paralela ao trecho citado, a terceira rodovia estadual mais movimentada de Santa Catarina, a primeira no interior do estado. Veio a nova estrada e, naturalmente, o tráfego foi diluído.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Mas um sério problema para o controle do tráfego no Sul de Santa Catarina se agravou: a falta de uma presença mais ampla da PMRv. Acontece que há dois postos próximos um do outro, um em Cocal do Sul e outro em Içara. O primeiro atende rodovias do entorno de Criciúma em direção ao norte. O segundo, responde por todo o extremo Sul, e aí está o problema.

Digamos que a guarnição da hora da PMRv esteja no posto, localizado no Bairro Liri, em Içara. E se naquele instante ocorrer um acidente na SC-290, no acesso a Praia Grande. A viatura com os policiais terá que se deslocar mais de 100 quilômetros para atender a ocorrência. Já houve ocasiões em que o posto teve que ser fechado, já que não havia outra equipe em plantão naquela unidade.

Aí reside a dificuldade de a PMRv de Içara atender, além da malha próxima, rodovias mais distantes como a SC-108 (entre Forquilhinha e Jacinto Machado), a SC-447 (de Balneário Arroio do Silva a Morro Grande, passando por Araranguá), a SC-285 (entre Ermo, Turvo e Timbé do Sul), a SC-449 (de Sombrio a Jacinto Machado) e a própria SC-290 (de São João do Sul a Praia Grande). Entram na conta, ainda, as SCs 446 e 443, entre Nova Veneza e Forquilhinha, e a SC-445, até o Balneário Rincão.

Já houve inúmeras mobilizações pela instalação uma unidade da PMRv voltada para o extremo Sul. Em 2011 chegou a haver o levantamento de duas áreas entre as cidades de Meleiro e Turvo, em um trecho da SC-108 onde os acidentes são recorrentes. Não surtiu efeito a iniciativa. Em 2017, a discussão chegou à Assembleia Legislativa (Alesc), mais uma vez apontou-se uma área em Meleiro para erguer o posto mas, na ocasião, restrições orçamentárias dificultaram a retirada do projeto do papel. Havia, também, problemas de efetivo, que ainda persistem, para estruturar uma nova unidade.

Ainda em 2017, o então titular da extinta Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Criciúma, João Fabris, liderou a escolha de uma área no quilômetro 7,5 da Via Rápida, em Içara, para abrigar o novo posto da PMRv, que substituiria o atual na SC-445. A ideia acabou engavetada. Porém, nesse caso, não haveria uma solução para o extremo Sul, seria apenas uma mudança de endereço para o posto.

Expectativa era levar posto da PMRv para a Via Rápida
Expectativa era levar posto da PMRv para a Via Rápida
(Foto: )

O tempo passou e o problema segue sem solução.

Leia também:

> Ex-presidenciável faz coro pelo fim do subsídio ao carvão catarinense

> Em encontros no Sul, PDT aponta dificuldades para frente de esquerda

> ZPE em Imbituba: Estado e prefeitura otimistas, comunidade desconfiada

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas