nsc
nsc

Alerta

Em Criciúma, metade dos internados não se vacinaram contra Covid-19

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
15/09/2021 - 07h54
Mais de 234 mil doses já aplicadas em Criciúma
Mais de 234 mil doses já aplicadas em Criciúma (Foto: Decom / Divulgação)

Criciúma já aplicou 234.921 doses de vacinas contra a Covid-19 desde o início da campanha de imunização. O número absoluto é maior que o da própria população da principal cidade do Sul de Santa Catarina. Conforme estimativa do IBGE atualizada no fim de agosto, Criciúma tem hoje 219.393 habitantes.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Das 234 mil doses aplicadas, 147.776 são de primeira e 79.963 de segunda dose, além de 7.182 doses únicas. Ou seja, mais de 87 mil criciumenses já estão totalmente imunizados.

Porém, há um contraponto preocupante nisso. Em época de baixa no número de internações de contaminados, em relação aos picos alcançados em meses recentes, a prefeitura de Criciúma vem anunciando que metade dos internados não se imunizou. - 50% das pessoas que temos internadas nos hospitais de Criciúma são pessoas que não tomaram nem a primeira, nem a segunda dose. Os outros 50% tomaram somente a primeira dose - confirma o prefeito Clésio Salvaro. 

Conforme relatório desta terça-feira (14), Criciúma conta com 11 pacientes internados com Covid-19. Desses, 5 não tomaram vacinas e, dos 6 que tomaram, 4 foram imunizados com a primeira e 2 com a segunda dose. Desses 11 pacientes, 9 são confirmados para Covid, 2 estão em leitos de UTI e 7 em clínica. Há, ainda, 2 suspeitos também internados.

> Covid hoje: mapas mostram os dados de mortes e vacina em SC

Vacinas para jovens e reforço para idosos

O município vem intensificando a campanha de vacinação. Nesta quarta-feira (15) estão sendo imunizados os adolescentes de 15 anos com a primeira dose e os idosos com mais de 80 anos, que já tomaram duas doses, com o reforço. - Isso, quem tem 80 anos ou mais pode procurar nossas unidades e tomar o reforço, não importa qual vacina tenha tomado antes, se Pfizer ou Astrazeneca - sublinha o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

Na vacinação dos jovens de 16 anos, nesta terça-feira (14), o secretário conferiu uma mobilização que chamou a atenção. - Muitos pais levando seus filhos, foi emocionante a adesão dos jovens - relata. - Pedimos que os jovens continuem procurando, temos doses suficientes - acrescenta.

Sobre os idosos, o secretário adverte que a preocupação de reforço da vacina se estende aos acamados. - Nesses casos, que não tem como se deslocar até a unidade de saúde, basta fazer o contato que fazemos a aplicação presencial da vacina - lembra Acélio.

Secretário de Saúde reforça convite para jovens e idosos
Secretário de Saúde reforça convite para jovens e idosos
(Foto: )

- Somente a vacina, só ela vai salvar a tua vida e a vida de quem vive próximo de você. Vá lá, tome a vacina, vai fazer bem para todos, inclusive para a sua vida - apela o prefeito Salvaro.

A Secretaria de Saúde chama a atenção, ainda, para a repescagem da vacinação de pessoas com 18 anos ou mais que ainda não se imunizaram, bem como a aplicação da segunda dose já aberta para quem se imunizou com a primeira dose da Coronavac até 18 de agosto, da Astrazeneca até 3 de julho e da Pfizer até 24 de julho.

Criciúma conta, atualmente, com 141 casos ativos de Covid-19. No total, desde o início da pandemia, são 38.027 casos confirmados, 37.237 recuperados e 648 óbitos.

Leia também:

> Arroio do Silva, no litoral Sul, ganha novo acesso pavimentado

> BR-470: SC investirá mais do que o Planalto orçou para 2 anos

> Lei aprovada na Alesc tenta corrigir injustiça histórica com as mulheres

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas