nsc
nsc

Futebol

O sucesso de Criciúma na final da Libertadores

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
27/11/2021 - 22h03 - Atualizada em: 27/11/2021 - 23h37
Enquanto Gabigol comemora, ali está o criciumense Rafael Búrigo Locks com a sua camisa do Tigre
Enquanto Gabigol comemora, ali está o criciumense Rafael Búrigo Locks com a sua camisa do Tigre (Foto: Fox Sports / Reprodução)

- Em todo lugar do mundo, sempre terá uma camisa do Criciúma -. Por essa e outras postagens, o Twitter registrou um fenômeno curioso no início da noite deste sábado (27). Nos trending topics, apareciam naturalmente o Palmeiras, recém campeão da Libertadores, o Flamengo e o Criciúma. O Criciúma?

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Essa história começou há algumas semanas, no jantar de uma confraria de amigos em Criciúma, 1.079 quilômetros de distância do Estádio Centenário, em Montevidéu, onde a Copa Libertadores foi decidida com vitória palmeirense na prorrogação, 2 a 1 sobre os flamenguistas.

- A gente tem uma confraria no nosso prédio, a gente se juntou num dos jantares e levantamos a ideia dessa viagem. Eu e outro amigo fomos os últimos a entrar, quando vimos que tinham as últimas vagas, topamos - contou Rafael Búrigo Locks, que é otorrinolaringologista em Criciúma.

A galera de Criciúma no motorhome, quando chegaram no Uruguai
A galera de Criciúma no motorhome, quando chegaram no Uruguai
(Foto: )

Motorhome de Criciúma a Montevidéu

A turma de oito amigos embarcou em um motorhome na quinta (25) à noite, encararam a viagem e chegaram na sexta-feira (26) na capital uruguaia. Rafael mal podia esperar que, no jogo, a sua comemoração no gol de empate do Flamengo geraria tanta repercussão. É ele o torcedor que veste a camisa do Criciúma em meio a tantos rubro-negros que comemoram com o atacante Gabigol o gol marcado no segundo tempo, e que levou a decisão para a prorrogação.

Sócio do Criciúma há mais de 20 anos, Rafael é fanático torcedor do Tigre, mas não esconde sua simpatia pelo Flamengo. - Dos oito amigos que viajaram, quatro tinham ingresso para o jogo, e quatro não tinham. Eu era um dos quatro que não tinham. A gente foi pro estádio sem muita pretensão. Fomos de camisa do Criciúma, daí a galera perguntava, a gente brincava que o Criciúma vai ganhar do Vasco ano que vem na Série B, daí os flamenguistas ali já adoraram - relatou.

Os criciumenses fizeram sucesso fora do estádio, antes do jogo
Os criciumenses fizeram sucesso fora do estádio, antes do jogo
(Foto: )

A hora do jogo foi se aproximando, e a vontade de conseguir os ingressos para entrar no Centenário também. - Conseguimos até por um valor mais acessível, e acabamos entrando numa área privilegiada do estádio, e na hora do gol estávamos ali, para aparecer na TV - destacou, divertindo-se com a situação. - Só faltou a taça - emendou, não escondendo uma ponta de decepção. Mas tudo terminou em festa. - Está sendo uma viagem sensacional - disse.

> Parte de arquibancada cede na abertura do Natal em Criciúma

Imagens mostraram um segundo torcedor do Criciúma com camisa do Tigre. É o Erik Fernando de Brito, mais um membro da confraria que encarou a longa viagem do Sul catarinense até Montevidéu em um motorhome. Na turma estão ainda outros cinco criciumenses: Eduardo Topanotti Tarabay, André De Luca dos Santos, Guilherme Zanela, Edair Rodrigues de Brito Jr e Victor Steiner, além de um carioca, Raphael Fonseca.

Leva a camisa por toda parte

Rafael é daqueles que, onde vai, leva a sua camisa do Criciúma. - O que aconteceu aqui em Montevidéu foi aquela coisa da naturalidade. A gente foi pro campo na alegria, com a camisa do Criciúma, a gente ama esse clube, e gosta de levar o nome de Criciúma pra onde a gente vai - sublinhou. - E eu gosto muito do Flamengo também - afirmou.

Entre os torcedores do Criciúma, há vários elogios, daqueles que entendem ter sido uma boa forma de divulgar o clube. Mas há os críticos, que apontam que não pega bem um torcedor com a camisa do Tigre comemorando um gol do Flamengo em uma decisão. Quando questionado a respeito de algumas críticas que vem recebendo, Rafael levou na brincadeira: - são os haters, né. O cara quando fica famoso (risadas), é isso -.

Mas, em seguida, o torcedor do Criciúma falou sério. - É a camisa do Tigre na final da Libertadores, e o cara enxergar só essa coisa de misto, tem que ter uma visão pequena. Mas nem tô pensando nisso, só quero descansar, curtir a minha família, não quero saber desse assédio (mais risadas) - completou Rafael.

> O pedido de socorro dos condomínios de Criciúma

Longa história com o Criciúma

Rafael Búrigo Locks lembrou uma passagem curiosa com o Criciúma. Em 2013, o zagueiro Ewerton Páscoa quebrou o nariz durante um jogo do Tigre contra o Avaí. Ele, enquanto otorrinolaringologista, foi chamado às pressas no vestiário para ajudar o atleta. - Fui chamado depois do jogo, o fisioterapeuta do clube, meu amigo, me ligou. Eu estava no jogo e fui lá no vestiário. Coloquei o nariz do Páscoa no lugar - recordou.

Voltando mais no tempo, Rafael resgatou que, das arquibancadas, assistiu o Tigre disputar a Copa Libertadores pela única vez na sua história, em 1992. - Eu estava lá no Heriberto Hülse naqueles jogos todos - confirmou. - Depois de 30 anos, do meu jeito, levei o Tigre para a Libertadores de novo - divertiu-se.

"Conseguimos entrar", anunciou Eduardo, um dos torcedores de Criciúma, com os amigos
"Conseguimos entrar", anunciou Eduardo, um dos torcedores de Criciúma, com os amigos
(Foto: )

> Começam as obras de pavimentação da SC-370, na Serra do Corvo Branco

"Um espetáculo à parte"

Sobre a festa da decisão da Libertadores, disputada em jogo único pela terceira vez (2019 em Lima, 2020 no Rio de Janeiro foram as anteriores), os criciumenses voltam cheios de elogios. - Foi um espetáculo à parte. Tudo muito bem organizado. Estava aquele clima bonito, um espetáculo. Foi como uma final de Champions - respondeu Rafael. E voltou ao assunto da camisa do Tigre, comparando América do Sul e Europa. - Imagina tu ir para uma final de Champions League e não levar uma camisa do Criciúma. Tem que levar, se leva pras Américas, leva pro mundo inteiro - argumentou.

Sem se abalar com o resultado de campo, e com as suas camisas do Criciúma, o grupo faz um pit stop ainda no Uruguai neste domingo. Eles estacionam o motorhome em Punta del Este para curtir o domingo no famoso destino do vizinho país. Na segunda-feira (29) eles pegam a estrada de novo com destino a Criciúma. - E voltamos à nossa vida normal, vamos trabalhar e nos preparar para as próximas - finalizou Rafael.

Um dos flagrantes dos amigos de Criciúma dentro do Centenário
Um dos flagrantes dos amigos de Criciúma dentro do Centenário
(Foto: )

Outros criciumenses na final

O presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), Moacir Dagostin, integrou outro animado grupo que também saiu do Sul catarinense para curtir a decisão entre Palmeiras e Flamengo. Entre os amigos, o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rubens Angelotti.

Dagostin e amigos no Estádio Centenário, antes da decisão
Dagostin e amigos no Estádio Centenário, antes da decisão
(Foto: )

O presidente do Próspera (único representante de Criciúma na Série A do Catarinense em 2022), Israel Rocha Alves, foi outro que também viajou a Montevidéu. - O Flamengo jogou muito abaixo, mas eu curti bastante o passeio - registrou.

Leia também:

> Mapa de risco: veja a situação em cada região do estado

> Família acha cobra enrolada em árvore de Natal

> Quem eram mãe e filha mortas em acidente na Serra catarinense

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas