A agência internacional de risco S&P Global Ratings elevou a perspectiva sobre Santa Catarina com relação a risco de crédito, o que indica que o Estado melhorou sua capacidade de honrar dívidas e atrair investimentos. Na escala nacional, o rating de SC (classificação de risco) subiu de “brAA” para “brAA+”, e na escala global passou de “B+” para “BB-“.  

Continua depois da publicidade

Receba notícias de SC por WhatsApp

Conforme a S&P, essa melhora reflete o fortalecimento do perfil financeiro do Estado devido às políticas fiscais prudentes adotadas na gestão do governador Jorginho Mello. No comunicado divulgado esta semana, a agência observa que o governo catarinense está trabalhando em amplo programa de ajuste fiscal (Pafisc) desde a posse do governador Jorginho Mello.

 A análise foi feita por técnicos que visitaram diferentes secretarias e conversaram com gestores da área econômica do executivo do Estado. Reconheceram que existe um esforço para alinhar as despesas frente a um cenário de desaceleração das receitas.

– A avaliação mostra o compromisso do nosso governo em honrar suas obrigações financeiras com planejamento e seriedade. Mostramos que somos um Estado bom pagador e temos uma gestão responsável. Esse resultado também é fruto do esforço de todos os catarinenses que produzem e fazem a roda da economia girar. Com políticas fiscais prudentes e muito trabalho, vamos ganhar cada vez mais a confiança de quem quer investir e contribuir para o crescimento de Santa Catarina – avaliou Jorginho Mello.

Continua depois da publicidade

Para o secretário da Fazenda, Cleverson Siewert, essa avaliação favorável da agência para SC confirma a assertividade das medidas do ajuste fiscal incluídas no Pafisc, lançado no fim de março.

– A nova classificação não reflete apenas os indicadores econômicos de Santa Catarina, mas também o reconhecimento dos analistas de que a nossa administração está comprometida em manter o desempenho fiscal do Estado equilibrado e é capaz de alcançar resultados ainda melhores. Com uma gestão eficiente, focada na inovação e na modernização dos processos, podemos melhorar as finanças públicas e manter Santa Catarina numa curva contínua de crescimento – afirmou Siewert, em comunicado da Secretaria da Fazenda.

Leia também

Kleinübing e Mariani assumem diretorias do BRDE e anunciam prioridades

Governador fala de ajustes no primeiro semestre e prevê contas equilibradas no ano

Jorginho solicita ao embaixador do Japão a retomada das importações de frango

Destaques do NSC Total