nsc
    nsc

    Inovação

    Como transformar Florianópolis numa cidade inteligente até 2030

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    29/07/2020 - 18h33 - Atualizada em: 29/07/2020 - 20h21
    Florianópolis tem vocação para smart city
    Florianópolis tem vocação para smart city (Foto: NSC, Banco de Dados)

    Chega em momento necessário o estudo realizado pela Câmara de Tecnologia e Inovação da Fecomércio-SC que aponta caminhos para tornar Florianópolis uma cidade inteligente até 2030. Será apresentado nesta quinta-feira, às 14h, em evento ao vivo pelo Youtube, pela presidente da câmara da federação, Jamile Sabatine Marques.

    Pesquisa mostra cenário de retomada econômica em SC

    O trabalho, que começou em 2018, foi realizado em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade de São Paulo, Queensland University of Technology, da Austrália, prefeitura da Capital, Sebrae-SC, governo do Estado, FloripAmanhã e Instituto Lixo Zero. Pode-se assegurar que esse projeto chega em bom momento porque Florianópolis é uma das cidades catarinenses que mais estão sofrendo com a pandemia, especialmente com a perda de emprego. O saldo do primeiro semestre é de 13.087 vagas a menos.

    Denominado Smart Floripa 2030: Transformando Florianópolis numa Cidade Inteligente de Inovação, o estudo aponta pontos fortes e fracos da cidade. Jamile Marques, que incluiu a Queensland University porque fez doutorado sanduíche na instituição, antecipa que os desafios são muitos. Segundo ela, é preciso um planejamento estratégico para transormar uma cidade em smart city. .

    Entre as medidas propostas estão: aumentar a interação entre poder público, setor privado, entidades sem fins lucrativos e a sociedade, priorizar empreendedorismo voltado à inovação, buscar internacionalização e ampliar número de mulheres em cargos de liderança. Não é um caminho fácil, mas está em sintonia com o ecossistema de inovação de Florianópolis e consiste na melhor alternativa para o futuro. Assim, a economia vai oscilar menos nas crises como a atual. Na opinião do presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt, Florianópolis já caminha para ser uma smart city, mas o grande desafio é equilibrar crescimento econômico, justiça social e sustentabilidade ambiental. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas