nsc
nsc

Educação

MEC amplia EaD e aprova Direito 100% on-line para a Estácio SC

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
14/07/2021 - 18h43
Professor Rafael Dall'Agnol, coordenador do curso de Direito da Estácio Barreiros
Professor Rafael Dall'Agnol, coordenador do curso de Direito da Estácio Barreiros (Foto: Divulgação)

Entre as transformações impulsionadas pela pandemia está ampliação mais rápida de cursos 100% a distância no país, em especial para graduação. O Ministério da Educação acaba de aprovar curso de Direito da Estácio Barreiros, em São José, na modalidade 100% Ensino a Distância (EaD). O projeto é do Núcleo de Educação a Distância da Estácio Santa Catarina, mas atenderá todos os núcleos da Universidade Estácio no Brasil. Serão 2.220 vagas em 107 polos de ensino, explica o coordenador do curso, professor Rafael Dall’Agnol.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A próxima etapa será a publicação da portaria no Diário Oficial da Unão. A avaliação da comissão do MEC para autorização do curso foi na última semana, totalmente digital e o projeto recebeu nota 4,42 na escala que tem 5,00 como nota máxima.

No Sul do país, o MEC aprovou agora o curso da Estácio e o da PUC de Pelotas. Esta será a primeira graduação totalmente EaD de Direito em Santa Catarina observa o professor. Segundo ele, o grande número de vagas visa a formação de mais pessoas no país.

- Queremos trazer a socialização do ensino jurídico. Todo projeto pensa assim: quanto mais pessoas tiverem conhecimento jurídico, menos processos serão abertos no país porque as pessoas vão poder ter cautela, saber ler um contrato, identificar falhas. O curso de Direito não se resume à advocacia. Temos uma série de outras profissões que tem o curso de Direito como pré-requisito, entre as quais as de juiz, delegado, promotor, oficial de justiça, chefes de cartório e outros – explica Dall’Agnoll.

A Associação Brasileira Mantenedora de Ensino Superior (Abmes) estima que em 2022 o número de universitários na modalidade EaD no Brasil será maior que a presencial. A entidade previa essa virada em 2023, mas admite que a pandemia, que aprofundou o desemprego e reduziu a renda das famílias antecipou esse processo de digitalização do ensino de graduação e pós-graduação.

Os cursos EaD têm o mesmo reconhecimento de cursos presenciais e muitos profissionais acabam acumulando mais conhecimento nessa modalidade porque conseguem se concentrar mais. Entre as vantagens do EaD estão, também, a mensalidade menor, economia por não precisar se deslocar até a universidade, de não ter que fazer muitas refeições fora de casa e, também ganho de tempo. Isso porque os estudantes não gastam horas ou frações de horas para se deslocar até a instituição de ensino.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas