nsc
nsc

Varejo virtual

Mercado Livre gera 35 empregos indiretos por dia no Brasil e tem 270 mil PMEs parceiras

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
30/09/2021 - 13h48 - Atualizada em: 30/09/2021 - 14h50
Estudo aponta que Mercado Livre impulsiona e-commerce no Brasil
Estudo aponta que Mercado Livre impulsiona e-commerce no Brasil (Foto: mercado Livre, Divulgação)

O e-commerce do Mercado Livre conta com 500 mil pequenas e microempresas (PMEs) parceiras na América Latina, das quais 270 mil são brasileiras. Elas criam seis empregos por hora, dos quais 35 por dia no Brasil. Esses números foram apurados em estudo do Euromonitor Internacional sobre o impacto do Mercado Livre na economia e divulgados nesta quinta-feira. Sobre a nova unidade em Governador Celso Ramos, Santa Catarina, o cofundador da empresa e CEO para a América Latina, Stelleo Tolda, disse que ela tem potencial de crescimento ainda maior.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A pesquisa do Euromonitor apurou que 6% das PMEs do Brasil estão na plataforma e de cada quatro que participam, uma obtém mais de 50% da receita por meio dessa alternativa de venda virtual. Além disso, 84% delas, quando estrearam no e-commerce, passaram a vender também fora das fronteiras dos seus municípios.

O Euromunitor apurou ainda que 46% das vendas efetuadas pelo Mercado Livre acontecem no Brasil. O impacto positivo acontece também na arrecadação de impostos. De cada R$ 1 mil arrecadado no país no ano passado, R$ 1 passou pelos negócios do Mercado Livre, um aumento de 142% frente ao ano anterior.

- A gente sabia que o Mercado Livre impactava a vida das pessoas, mas esse estudo ajuda a materializar o impacto real, de como a gente tem criado empregos e como a gente tem gerado inclusão financeira – afirma Stelleo Tolda.

Segundo ele, a nova unidade em Governador Celso Ramos, está em pleno funcionamento. Ela tem um papel muito importante que é fazer com que os produtos dos vendedores do Mercado Livre cheguem mais rápido não só em Santa Catarina, mas também na Região Sul do Brasil. Essa unidade, que passou a operar em fevereiro, e outra no Nordeste ajudam a atender demanda regional crescente.

- O Sul, para nós, é uma região estratégica e entregar cada vez mais rápido é parte do nosso plano. Os nossos centros de distribuição são polos concentradores de empregos diretos, mas são criadas muitas vagas indiretas pela cadeia de suprimentos de transportes em torno desses centros – observa o empresário.

Em meados de agosto, a unidade catarinense contava com 470 empregos diretos e até o final do ano o plano é chegar a mais 500 contratações. Em todo o Brasil, no ano passado, o Mercado Livre contava com 6 mil postos de trabalho diretos. Agora, já são 10 mil. 

Antes da pandemia, as vendas virtuais representavam 6% do total do varejo no Brasil. Agora, estão em 10%. A expectativa do Mercado Livre é de que sigam crescendo porque em países da Ásia, o percentual é bem maior. Atualmente, na Coreia do Sul, chegam a 35%. 

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas