nsc
nsc

Presente e futuro do comércio

Mercado sinaliza e lojistas discutem ‘propósito’ em convenção nacional

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
14/05/2022 - 16h34
Comitiva da CDL de Florianópolis na convenção do setor, em Campos do Jordão, São Paul
Comitiva da CDL de Florianópolis na convenção do setor, em Campos do Jordão, São Paulo (Foto: CDL, Divulgação)

Embora muitos tenham apostado que a vida após a pandemia voltaria a ser como antes, pesquisas indicam que os choques causados pela Covid-19 mudaram a forma de pensar da maioria dos consumidores. Mais de 80% indicaram que preferem empresas com valores. Por isso o tema da 56ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, que começou quinta e vai até domingo, em Campos do Jordão, São Paulo, é “Propósito, a mudança cultural do varejo”.

Receba notícias do DC via Telegram

Entre as comitivas de empresários de SC no evento, uma das maiores é a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Florianópolis, liderada pelo presidente Marcos Brinhosa. Para ele, a convenção é uma oportunidade para debater as tendências do setor. Reconhece que o consumo mudou e é preciso acompanhar as tendências para oferecer as melhores experiências aos clientes.

Para falar sexta-feira diretamente sobre o tema “Propósito no varejo”, a CNDL convidou especialistas como Fátima Merlin, que há duas décadas produz e estuda pesquisas sobre consumo, e Samuel Normando, economista e diretor criativo da Publicis Brasil, que tem se dedicado aos temas ESG, a sigla inglesa para o desenvolvimento social, preservação ambiental e gestão ética.

- Mais do que ser um valor importante, pensando no futuro e na sustentabilidade da empresa, o propósito se tornou um aspecto essencial porque o shopper passou a demandar. Um estudo recente mostra que 88% dos consumidores escolhem marcas que tenham propósitos claros e alinhados com seus valores – afirmou Fátima Merlin.

Segundo a especialista, pesquisas revelaram também que 80% dos consumidores do mundo percebem que têm mais conexões com suas comunidade e 90% esperam que conexões recém-descobertas com a comunidade permaneçam sólidas, mesmo com o fim da pandemia. Esses dados, na avaliação da especialista, mostram que as empresas precisam se importar o desenvolvimento das suas comunidades e não apenas buscar o lucro.

Samuel Normando também recorreu a números para alertar os lojistas do país sobre a relevância do propósito nas empresas varejistas. Citou pesquisa segundo a qual 70% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por produtos e serviços alinhados com seus valores e percepções de vida.

-Propósito é pensar no outro, é pensar no legado da marca. É abraçar a causa e entender que faz parte das transformações – afirmou Samuel Normando.

A programação da 56ª Convenção Nacional dos Lojistas conta, também, com palestras sobre tecnologia e inovação e como aplicar isso nos negócios de vendas aos consumidores. Como a CNDL optou pelo formato híbrido, muitos empresários e executivos estão podendo acompanhar as palestras pela internet.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas